quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Limpando a casa


A nossa vida pode ser comparada à casa onde vivemos e o ideal é que ela esteja sempre limpa. Mesmo que estar com a casa limpa não implique em felicidade automática, ao menos significa que ela está ordem e que nada nela nos incomoda ao ponto de comprometer nossa felicidade. A questão é: como administrar essa casa deixando ela sempre limpa na maior parte do tempo? Bem, podemos ir limpando aos poucos, lavando os copos, varrendo a casa, etc., à medida que sujam. Ou ok, tudo bem se um copo permanecer sujo de uma noite para a outra ou jazer lá por dias, contanto que não se cause nenhum grande incômodo. O problema é deixar acumular, já que quando a sujeira ultrapassa o limite que você mesmo considera aceitável, ela se torna caótica e corrói a sua paz.

Quando a casa está saturada de sujeira, fica difícil até saber por onde começar e, nessas horas, ou você contrata uma diarista para limpar a sua sujeira ou você tenta limpá-la por conta própria, procurando não varrer a poeira para baixo do tapete ou atirando as coisas pela janela ou no lixo, até mesmo porque elas vão continuar sujas do mesmo jeito e se livrar delas não fará com que fiquem limpas, ou seja, realocar a sujeira não ajuda e tem um custo mais alto do que limpar. Além disso, ao contratar uma diarista, você vai estar sempre dependendo de alguém para limpar a sua sujeira.

Mas nem toda bagunça é necessariamente ruim. Há três cenários possíveis: i) a bagunça que, quando acumulada e em excesso. compromete a sua felicidade, ii) a casa limpa que não traz felicidade, mas pelo menos não te deixa infeliz e, iii) preparar a casa para uma festa.

Neste último caso, a casa se torna uma bagunça mesmo, mas é uma bagunça que está te proporcionando felicidade e é uma festa que você não gostaria que acabasse, mas tem sempre uma vizinha chata que liga para a polícia ou alguém na própria festa vê que já deu a hora e acende as luzes para as pessoas se tocarem que está na hora de ir embora. Pode ser que mais alguém na festa te ajude a limpar a bagunça, mas a grande diferença para aquela do primeiro cenário é que pelo menos você não vai sucumbir ao caos para perceber que precisa limpar a casa; e o mais importante, assumindo a responsabilidade sobre a limpeza da própria casa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário