domingo, 29 de abril de 2012

O mural da fama do Facebook

Porque na internet, você pode ser uma estrela. Porque na internet, você pode aparecer. Todos querem ser uma estrela. Todos querem chamar a atenção...

Meninos e meninas pobres nasceram e cresceram em um ambiente pobre, sem higiene, sem saúde, sem brinquedos. A televisão velha era o pequeno portal para o mundo da fantasia. Dentro dela, crianças bonitas tinham uma família feliz que era capaz de lhes dar os presentes mais caros, seus pais eram atenciosos, a cidade bonita e tinham muitos amigos que gozavam de invejável qualidade e estilo de vida. Se eu me tornar uma modelo, poderei ser rica. Se eu for jogador de futebol, poderei ser rico e pegar geral a mulherada...

Meninos e meninas mais abastados nasceram e cresceram em um ambiente confortável, limpo, saudável em uma casa abastecida com aparelhos tecnológicos sofisticados. Mas era um país pobre. Quando iam para a Disney, sentiam o ar de arrogância das crianças estadunidenses de classe média, educadas a serem xenofóbicas e boçais. Voltavam ao Brasil sentido-se superiores somente às crianças pobres do país, as crianças dos sinais, os filhos do povão. Dinheiro eles já tinham, queriam apenas se sentirem importantes e reconhecidos por todos, até para o povão para que pudessem esnobar...

Porém nem todos se tornaram modelos, jogadores de futebol de renome ou artistas hollywoodianos da Rede Globo. Como poderei ser famoso, amado e odiado sem a televisão?

Então a internet se popularizou, o preço dos computadores caiu e as redes sociais se tornaram um sucesso. Não é a mesma coisa que ser o protagonista da novela das nove mas, pode vir a calhar. E veio. Vários estranhos começaram a fazer amizade entre si. Quanto mais amigos, mais popular serei. Cinquenta amigos... cem amigos... trezentos amigos... seiscentos amigos... novecentos amigos... perfil lotado...

Preciso de fotos bonitas para postar no Orkut... preciso de uma câmera digital nova. Preciso expor pra todo mundo que tenho uma vida social intensa... diga “xis”. Faça biquinho, bata fotos na frente do espelho... Acho que meu corpo não está legal... vou fazer academia... Partiu pra academia! Fotos sem camisa, fotos de peitos, fotos de bundas, fotos lascivas...

Ei, espere. Os pobres agora têm Orkut, vamos ridicularizá-los, vamos pô-los no seu devido lugar porque nós somos os pioneiros deste site e somos melhores que eles... É os pobres tomaram conta do Orkut, vamos para um lugar não tão popular, onde podemos comentar as fotos e ainda podemos nos autoproclamar pioneiros e donos do site...

Twitter para dizer o que estou fazendo, fiz, pretendo fazer. Bom dia, boa tarde, boa noite, Faces. Foursquare para dizer onde estou, na balada, na academia, no shopping, na praia... Instagram para tocar na cara desses pobres mulambentos que eu tenho um iPhone e minhas fotos são cult. Efeito anos 1920 para a praia, efeito anos 1970 para a balada, efeito anos 1980 para a lasanha que acabei de cozinhar.

Mas não basta apenas exibir os lugares requintados que frequento. Não basta apenas enunciar os lugares cool para onde estou indo. Não basta apenas exibir o meu corpo como o meu melhor talento... É necessário ser mais do que uma pessoa desejável financeira e sexualmente, é preciso mostrar conteúdo.

Nunca li Clarice, mas suas frases me impressionam. Não entendo nada de sentimentos, mas Caio Fernando Abreu me toca o coração. Não entendo na de filosofia e matemática, mas Nietzsche e Freud sabem tanto da vida e do ser humano... Ah, Freud era psicanalista? Desculpe, sou tão culto, tão erudito que até confundo os nomes e as profissões.

A situação no Brasil é lamentável mesmo né, a classe rica é rica, a classe pobre é pobre e a classe média, é media! Político ladrão deveria ser substantivo composto, ninguém presta. Dilma terrorista, Lula alcoólatra. A Globo têm razão, a Veja também. Vamos organizar a marcha para a corrupção porque a internet é a única arma que temos.

Que tal falar de amor o tempo todo, sofrer de amor? É um blablablá necessário quando queremos sexo ou um relacionamento para mascarar a solidão. Os likes e os comentários são o meu teste de popularidade. Quem curtir minha foto ousada ou me cutucar, quer transar comigo. Quem comentar positivamente minha postagem polêmica me acha inteligente - e quer transar comigo. Quem for contra a minha opinião, têm inveja de mim - e deveria transar!

Se alguém nos critica, é inveja do nosso sucesso...

Porque na internet você pode ser quem você quiser. Porque na internet, você pode ser o ser humano perfeito, gostoso e photoshopado, munido de frases de efeito que emocionam o Brasil. Porque na internet, você pode ser uma estrela. Porque na internet, você pode aparecer. Todos querem ser uma estrela. Todos querem chamar a atenção...

Era uma vez a simplicidade, a espontaneidade, a humildade e a liberdade de ser quem se é ao invés de se submeter a ser um ideal, uma utopia, o seguidor doente de uma ditadura.

Um comentário:

  1. escrevi no meu blog uma vez numa postagem: "o filme 'ed tv', de 1999, mostra um homem que resolve deixar uma emissora de tv transmitir toda sua vida ao vivo. sabiamente, uma das falas do roteiro dizia: 'antigamente as pessoas apareciam na televisão porque eram famosas. hoje as pessoas são famosas porque aparecem na televisão'."

    achei que tem tudo a ver com o que você escreveu.

    além disso, sempre que esse assunto vem à tona, não tem como não pensar no bruce willis e os surrogates.

    ResponderExcluir