domingo, 5 de fevereiro de 2012

Sementes secas, solo infértil


Sementes secas, solo infértil

O fazendeiro clichezista vendeu as sementes para o camponês ingênuo. Ele lhe disse que, para que as sementes germinassem, crescessem e provessem o alimento, o camponês deveria enterrar as sementes, molhar, cuidar, simples assim. Então, ele poderia sentar no banquinho, Cláudia, era só esperar a planta se desenvolver.

Não foi o que aconteceu. O camponês seguiu os conselhos do fazendeiro clichezista mas as sementes não se desenvolveram apesar de todos os cuidados. Nada da planta crescer, nada de frutos, nada de alimento. O camponês caiu morto de fome no chão e seu corpo foi devorado pelos urubus. As sementes secas foram plantadas no solo infértil de um deserto em algum lugar da Argélia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário