domingo, 3 de abril de 2011

Catapora

Há a vontade de entender... ou calar.

Não era uma metáfora. Era apenas uma narrativa de como é estar doente. Narrar os fatos é algo mecânico. Metáforas exercitam o cérebro, desenvolvem a criatividade, instigam a curiosidade. O implícito pode ser mais excitante que o explícito.

Escrever alivia. É uma forma de livrar-se daquilo que nos deixa inquietos. Muitas vezes ajuda muito mais do que uma conversa transparente. Conversamos com nós mesmos. Não somos ingênuos de acreditar que um aceno positivo com a cabeça queira dizer que há empatia ou entendimento total. Há a vontade de entender... ou calar. Berrar é inútil pois todos estão berrando ao mesmo tempo. Quando você lança um sinalizador ao céu, você broxa ao saber que ele foi lançado à meia noite do dia 1º de janeiro. Há a esperança de que alguém perceba o seu sinal de S.O.S. em meio ao tsunami de informações egocêntricas e inúteis. Não conte com ela.

Deveríamos estar dormindo, temos um compromisso amanhã cedo, mas estamos aqui ouvindo sobre uma corrida de cavalos na neve no BandNews enquanto escrevemos. A barriga ronca. Não temos vontade de dormir nem a preocupação de ficarmos cansados o dia todo. Não há vontade de acordar quando dormimos tampouco.

Há coisas que não gostamos de falar, nem comentar, mas gostaríamos que as pessoas percebessem. A ansiedade novamente nos causa mau humor. Estamos esperando por uma resposta que nunca vem. Estamos nos perguntando sobre o que eles realmente querem e por que aquela pessoa gentil, educada e receptiva se transformou em uma pessoa muda que ignora nossa presença.

Vai passar, nós já sabemos. O corte no dedo há de cicatrizar e o estresse diminuir. Mendigamos algum respeito e alguma atenção, assim como todo mundo. Queremos nos livrar dessa gentinha espírito de porco. Queremos a nossa liberdade de volta, nosso tempo, nossos amigos. Queremos voltar a sentir o calor do Sol, o vento, a chuva, o frio. Queremos voltar a viver e a sermos sinceramente felizes. Onde está aquele sorriso que costumava estar no nosso rosto?

THE SMITHS - How Soon Is Now

4 comentários:

  1. bela trilha para um excelente post!

    ResponderExcluir
  2. Faltou começar com um Querido Diário.

    Cara, é impressionante como seus textos e até comentários mexem comigo de alguma forma. Li ouvindo a música anexada e... não sei o que tá passando pela minha cabeça agora.

    Parabéns. De novo.
    Você chega a ser chato. kKk...

    ResponderExcluir
  3. Ansiedade, estresse...os males de nosso tempo, que podem levar a um dos piores, a depressão. Claro, normal a ansiedade em "sarar" logo, como é chato adoecer ou mesmo um corte no dedão. Atrapalha...

    Como controlar ou minimizar os efeitos da ansiedade? Taí uma boa forma: escrevendo! Sempre muito bom!

    Abs!

    ResponderExcluir