domingo, 12 de setembro de 2010

Um povo que luta por justiça


A cada dia que passa, mais e mais brasileiros obtêm acesso à internet. Chega do monopólio da informação parcial da Rede Globo. Agora somos livres para encontrar a verdade.

CNN, BBC, Reuters, Wikipédia, blogs... A informação está acessível a qualquer brasileiro que quiser pesquisar a verdade das coisas pela internet. Temos uma oportunidade incrível de protestar e organizar flash mobs em redes sociais como Orkut e Twitter. Todos em prol de um Brasil melhor e mais justo...

- Olha lá! A Globo está roubando na prova do líder! O Luizão continuou colocando as sandálias no cesto depois que o tempo parou e venceu a prova do líder! Que absurdo! Vou gravar as cenas da prova do líder, editar um vídeo, publicar no YouTube e divulgar no Twitter!

- Meu, lembra daquele paredão com mais de 150 milhões de votos? Foi tudo armação! Todas as enquetes do UOL, BOL, IG mostravam que a Patrícia tinha mais de 75% dos votos para sair. Como assim a Denise saiu com 62%? Muito estranho, né?

- Oh, meu Deus. A Karolaynne não deveria ter sido escolhida para representar o Pará. Sério, a gente não merece uma representante safada e oportunista como ela. Semana passada ela só falava mal do Wandersson e agora tá ali conversando com ele numa boa só porque ele venceu a prova do líder! Tenho muita vergonha por ela ser daqui.

- Não acredito que o Dourado venceu o BBB10. O Brasil não merece ser representado por um homem grosso, homofóbico, violento e perturbado como ele.

- Vamos votar muito para eliminar a chorona da Lia! #foralia

- Não acredito que o Samir saiu do Colírios Capricho! Que roubalheira! Ele era o mais bonito de todos os meninos. O mais “perfect” de todos!

- Como assim o Luan Santana está nos Trending Topics Worldwide? Não vou permitir isso! Vou tweetar “Pedro Gabriel Lanza Reis” e “#Brazil♥Restart”. *-*

- DO QUE VOCÊ GOSTA, FELIPE NETO? [assista aqui]

- Lá você pode atirar nas pessoas, explodir coisas e eles dizem: “Obrigado! E aqui está um macaco para você levar para casa”.
- CALA BOCA STALLONE!

- Família Restart não presta mais porque eu cheguei aqui 8 horas da manhã e eles não “vinheram” falar com a gente. Não, não vou perdoar, vou xingar no Twitter hoje, muito... Sério... [assista aqui]

[...]

E enquanto nós, brasileiros, usamos a internet para denunciar as armações do Big Brother e que as votações são fraudelentas ou para xingar muito no Twitter, a corrupção rola solta em Brasília. Um protesto no topo dos Trending Topics não tira ninguém do poder, não faz justiça e não torna a sua vida melhor.

Big Brother Brasil 8: quando uma injustiça acontece, o povo protesta e Pedro Bial, Presidente de Brasil e filósofo pós-moderno, vem para salvar o dia!

Este post foi escrito para o Movimento E-leitor promovido pelo blog Grama Azul.

2 comentários:

  1. Seu post tocou em um assunto que tratarei no proximo post. Mas como já tá escrito, não vou mudar nada.


    E o brasileiro (principalmente o jovem) tem mesmo que aprender a usar melhor as ferramentas que lhe são dadas. Nem tudo pode ser corrigido. O voto é uma dessas coisas.

    Foi por isso que criei o Mov #e_leitor. Quase ninguém tá participando, o que eu já esperava, mas alguém tá lendo, alguém vai entender e vai se conscientizar.

    É nisso que prefiro acreditar.

    ResponderExcluir
  2. Até recentemente escrevi um post que tinha como teor justamente este excesso de informação no dias atuais - e até citei um dado sobre o twitter, que passou de 20 BILHÕES de mensagens em seu curtíssimo tempo de existência e está caminhando para dobrar esse número em menos tempo ainda.

    E sempre é pertinente questionar: o que fazer com tanta informação? Seja ela útil ou fútil, como lidar com essa overdose informativa da qual estamos imersos hoje graças às TIC - Tecnologias da Informação e Comunicação?

    Eis a minha crítica aos entusiastas da inclusão digital e EAD: é crescente o acesso à informação, mas o que adianta se ainda não acontece a inclusão educacional, por exemplo. Se as pessoas não conhecem as possibilidades que tem diante da internet, hoje com os conteúdos praticamente abastecidos por usuários comuns, acabou aquela coisa de "editora", "gravadora", etc.

    A palavra "cidadania" precisa ser melhor compreendida. Jogar um computador com banda larga e dizer "tó, acesse e seja cidadão" não vai adiantar muito...

    ResponderExcluir