domingo, 5 de setembro de 2010

Quase lá


Oh, meus sonhos estão bem na minha frente agora, tão reais que eu quase consigo tocá-los. Estou subindo o último degrau... Então meus sonhos viram fumaça e eu caio.

Sonhos são como uma imensa escadaria que começa na Terra e termina nas estrelas. Uma escadaria cheia de obstáculos e degraus quebrados. Quanto maior a altura, maior o tombo. Você é um daqueles loucos sonhadores que almejam tocar as estrelas no céu? Sim, eu sou um deles.

Depois de tanto lutar, sonhar, perseverar e trabalhar, aqui estou eu, no topo da escadaria. Você pode dizer que eu já sou um vencedor afinal, já cheguei nas nuvens e fui mais além. Oh, meus sonhos estão bem na minha frente agora, tão reais que eu quase consigo tocá-los. Preciso apenas dar mais um passo, estou subindo o último degrau... Minhas mãos estão prestes a ligar o homem ao sonho. Então, de repente, tudo desaparece. Meus sonhos viram fumaça, a escada vira fumaça e eu caio. E vou caindo e caindo. As estrelas perdem o brilho aos poucos...

Ao campeão, as rosas, a glória, o reconhecimento e aquele prêmio que vale mais do que o dinheiro: o sentimento de que você é um vencedor. Ao perdedor, os leões, que devoram sua cabeça e o público delira. Quem sabe não teria sido melhor ter sido o 3º colocado? Você termina como vencedor.

Existe sensação pior do que a de que você quase chegou lá? Quase... Se não tivesse sido por aquele errinho eu teria vencido. Somos educados para sermos vencedores, não perdedores. O vencedor é venerado, reconhecido e ao perdedor, resta a sombra e o sentimento do “quase”.

Orgulho-me de tudo o que conquistei, das barreiras que superei, mas eu não queria sentir esse gosto amargo na minha boca. O que mais me deixa frustrado não é a derrota em si, mas o fato de que esta oportunidade de conquistar aquilo o que eu poderia ter ganho não aparece todos os dias e nem sempre do jeito que sonhava. Eu dei o meu melhor, mas não foi o bastante.

Meu corpo finalmente cai no chão e as estrelas somem dando lugar a um céu prateado. O mundo ao meu redor sente prazer em ver que, assim como eles, eu também sou um perdedor.

Eu quase consegui, eu poderia ter conseguido... Mas bem, pior que o sentimento de “eu poderia ter...” é o sentimento de “eu sequer tentei”. Eu já cheguei nas nuvens e isso é alguma coisa. E é preciso muita coragem em uma escada que você tem consciência de que pode desaparecer a qualquer momento...

Sonhar não é para os fracos.

3 comentários:

  1. Sim, o pior mesmo é "nem tentar". E existe a cultura de se desvalorizar, por exemplo, o segundo colocado, o vice-campeão, aquele que QUASE conquistou a honraria, a vitória.

    Quantas e quantas vezes sonhei, tive como transformar o sonho em realidade e ficou no "quase"... frustrado, sim, fiquei demais. Mas depois vem uma certa satisfação: eu sou capaz, aquilo não parecia ser distante ou impossível como se pensava. Quem sabe se eu tentar de novo...

    Quem desiste dos sonhos meio que desiste da vida.

    Abs

    ResponderExcluir
  2. Vivo escutando as pessoas me dizendo que tenho que tentar referente ao assunto (leia-se amor) mal resolvido... Mas sabe?! Não teoria é muito mais fácil...

    Duas versões de blog, gostei disso... Escreve muito bem!


    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. enquanto eu lia eu pensei numa coisa mas vi que falou disso ao final. 'loser' é quem nem tenta, com medo. se você tentou e não conseguiu algo, tente de novo. não desista.

    ResponderExcluir