domingo, 29 de agosto de 2010

Só um corpo e nada mais


E você procurou amor no desejo e então ele disse que te ama e quer que você vá para o fim da fila.

Quero ser amado. Quero que o mundo admire toda a minha beleza, minhas curvas. Quero ouvir os assovios quando eu passo em frente ao prédio em construção. Quero me tornar um novo desejo, a razão de um acidente de carro.

Para tornar-se um desejo, deve-se calar a boca e malhar. Malhar muito! Deve-se usar roupas curtas e coladas ao corpo para melhor exibí-lo. Deve-se curvar o corpo de uma maneira que valorize os peitos e a bunda. Deve-se saber beber no canudinho de maneira sexy e provocante. Deve-se saber enlouquecer um homem e deixá-lo em chamas.

O desejo atraiu outros objetos de desejo, políticos, jogadores de futebol, dinheiro, sexo imundo, olhares safados, convites para programas de TV de baixo-nível, revistas de sexo.

Mas o desejo não atraiu o respeito, a atenção, a afeição, a amizade sem segundas intenções, a admiração e o tão procurado amor. Um corpo gostoso desperta o desejo sexual dos outros, deixando a sensação de abandono, solidão e vazio.

Se liga, desejo, não seja tolo de esperar por um amor eterno. Você exige demais enquanto tem muito pouco a oferecer além do próprio corpo. Você procura o amor nos lugares errados. Como espera ser amado se você sequer se ama?

Mulher Melancia e seu futuro.

domingo, 8 de agosto de 2010

Um direito, não um favor


Em um país de mal-educados, qualquer gesto de educação causa surpresa nas pessoas. Respeitar as leis, para muitos, não é um dever: é um grande favor.

O Brasil é um país corrupto! Grande novidade... Quando falamos em corrupção, logo pensamos nos nossos políticos. O povo reclama e fica escandalizado como se ele fosse um exemplo de honestidade*... Quando o brasileiro tem uma atitude honesta, ele se acha no direito de receber um agradecimento... ou suborno.

Uma senhora idosa entra no ônibus e a cadeira reservada para os idosos está ocupada por adolescentes. Ela precisa pedir “por favor, posso sentar aqui”? Eles saem e ela agradece...

A vaga do estacionamento reservada para deficientes físicos está ocupada. Um responsável pelo estacionamento chama o proprietário do carro que vem caminhando com os próprios pés até lá para retirar o carro. Retira o carro e ignora o “muito obrigado”.

A mulher grávida quer ser atendida no caixa preferencial do supermercado e os homens (que não têm útero) permitem que ela “fure a fila”, mas demonstram reprovação no olhar.

O patrão diz que seus funcionários deveriam se esforçar mais afinal, a empresa dele não atrasa o pagamento...

Os policiais se orgulham em ter capturado o bandido, mesmo que um garoto de 8 anos tenha sido baleado na cabeça.

Você não precisa sentir-se na obrigação moral de agradecê-los nem mesmo sentir-se culpado se não o fizer. Eles não fizeram um favor para ninguém. Eles não fizeram mais do que a sua obrigação.

Em um país de mal-educados, qualquer gesto de educação gera surpresa nas pessoas. Em um país onde tirar vantagem de tudo é ser “esperto” e ser honesto é ser “otário”, sentimos pena dos “otários” que respeitaram os nossos direitos e queremos retribuir o “carinho” para que não banquemos o “mal-agradecido”.

Infelizmente, vivemos em um mundo onde as pessoas precisam brigar na justiça para criminalizar atos de discriminação. Alguém sabe pôr em prática o significado de respeito sem que a lei precise nos obrigar a respeitar?

---

*Vídeo recomendado: “Brasileiro reclama de tudo
Narração: Salomão Schvartzman
BandNews - 31/05/2010

domingo, 1 de agosto de 2010

A revolução mais difícil


O difícil não é fazer a revolução em si. O difícil é revolucionar a mentalidade das pessoas. É colocar na cabeça delas que elas têm e são o poder.

Oi, vamos começar uma revolução? Vamos nos libertar das correntes da opressão e lutar por direitos para que tenhamos uma sociedade mais justa? Pense em um problema que atinge um grande número de pessoas e pense em como a revolução pode começar. Revolucionemos!

Que tal um mundo sem guerras? Vamos mostrar ao Senhor da Guerra todo o horror dos campos de batalha: mutilações, destruições, morte de vários seres humanos, prejuízo financeiro. Mas vamos esquecer que não existe guerra sem soldados. Vamos revolucionar e mostrar a eles que eles estão arriscando as próprias vidas para defender os interesses de uma minoria poderosa?

Que tal trânsito mais seguro? Vamos protestar contra a falta de sinalização, contra as péssimas condições das rodovias. Mas vamos esquecer que o álcool não somente mata no trânsito por causa de motoristas bêbados como também destroi famílias.

Que tal uma juventude sem drogas? Vamos aumentar o número de policiais para o combate ao tráfico de drogas e construir clínicas de reabilitação. Mas vamos esquecer dos pais que não conversam com os filhos e que não se preocupam com o lado emocional deles.

Que tal lutar pro mais direitos trabalhistas? Vamos exigir dos nossos políticos e do nosso sindicato a criação de leis que combatam à exploração das classes pobres. Mas vamos esquecer de que uma empresa sem trabalhadores não produz e não dá lucros.

Que tal um país sem políticos corruptos? Vamos exigir a aprovação de leis que tornem inelegíveis todos aqueles envolvidos em corrupção. Mas vamos esquecer que quem os elege é o povo e que o povo também não é honesto.

O difícil não é fazer a revolução em si. O difícil é revolucionar a mentalidade das pessoas. O difícil é conscientizá-las de que elas têm o poder de mudar mas para isso, elas mesmas precisam mudar. Além disso, a revolução não é feita por uma única pessoa, ela precisa que várias dela se unam em prol de um mesmo ideal.

O ser humano se orgulha de ser um animal racional, mas ainda é tão escravo dos próprios instintos, dos próprios desejos egoístas e acaba matando, morrendo e vivendo na mesma miséria intelectual porque tem uma imensa dificuldade em colocar em prática coisas extremamente simples.

Todos nós sabemos que a camisinha previne as DSTs e uma gravidez indesejada, mas isso não é levada em consideração quando as pessoas são escravas da própria libido. Todos nós sabemos que dirigir embriagado é uma das maiores causas de acidente no trânsito, mas muita gente acha que está bem ainda quando mal consegue se lembrar do que fez 2 minutos atrás. Todos sabem que a poluição e a destruição dos recursos naturais estão destruindo o planeta, mas muitos ainda desperdiçam água e jogam todo e qualquer lixo em todo e qualquer lugar.

Os séculos se passaram e a mentalidade dos seres humanos pouco evoluiu. Enquanto a maioria das pessoas não tiver bom-senso, todos sofrerão as consequências da ignorância do Homem de Neandertal do século XXI.