domingo, 11 de julho de 2010

Pessoas e cordas


Alguém me disse que há um pote de ouro no fim do arco-íris e ele se encontra em um local familiar.

Seja novamente bem-vindo ao asfalto escaldante e sujo da Guiné-Bissau onde corações são arrastados. Novamente estamos lá, andando sem parar, tomando caminhos certos e errados. Destino: a felicidade.

Durante nossa caminhada, encontraremos várias pessoas dispostas a nos ajudar (ou não) a tomar a direção correta. Elas juntar-se-ão a nós. A elas, estaremos amarrados por uma corda invisível em nossos pés.

Algumas pessoas andarão no mesmo ritmo que nós. Se estivermos cansados ou desanimados, elas nos puxarão para a frente e nos mostrarão o caminho a ser tomado. Tornar-se-ão nossos amigos e estarão do nosso lado até tomarmos caminhos diferentes ou até que ele chegue ao fim.

Muitas pessoas se tornarão um peso morto para nós carregarmos. Elas não nos ajudarão quando precisarmos, não nos colocarão para cima, mas apesar disso, um sentimento de humanidade em nossos corações nos obrigará moralmente a carregá-los. São pessoas inúteis que carregamos e que só nos cansam. Por que não nos livramos daqueles que não nos trazem nada de bom?

E haverão aquelas pessoas malucas que tentarão nos puxar para trás. Elas nos puxarão com toda a sua força para o fundo do poço onde vivem. Eles não suportam se verem atrás de nós ou nos ver demasiado perto do pote de ouro.

Dentro de nossos bolsos há uma espada que poderemos usar para cortar as cordas. A decisão de seguir em frente deixando para trás quem não nos permite ser felizes é sua.

Chega de se preocupar com o problema dos outros se eles sequer se ajudam. Chega de se importar com gente que não se importa conosco. Siga seu caminho sem precisar ficar carregando pesos mortos e eles que sigam os deles. Um dia eles se esquecerão de nós.

6 comentários:

  1. Não sei até onde devemos nos preocupar com os outros. Fica a dúvida: preocupo-me porque gosto ou deixo pra lá porque tenho que me preocupar comigo? Não sei.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  3. a gente tem que dar valor a quem nos valoriza.

    ResponderExcluir
  4. Como é difícil encontrar quem nos acompanhe, ampare e seja verdadeiro; facilmente encontramos influências negativas e que muitas vezes teimamos em manter...talvez aguardando por alguma oportunidade. Oportunidade de que? De mudá-las, talvez...ou tirar alguma vantagem.

    Neste asfalto escaldante e sujo, há também muitos buracos e curvas perigosas. Como diria o DNER, "evite acidentes - dirija com cuidado". =)

    abs!

    ResponderExcluir
  5. Eu espero que de fato um dia eles se esqueçam de nós.

    E é isso aí, cada um por si é a lição mais valida a ser aprendida. Os que nso seguem é consequencia, mas nao fundamental.

    ResponderExcluir
  6. "As pessoas tem mania de supervalorizar os seus defeitos e exagerar no número de qualidades."

    Nesse caso estava me referindo aos defeitos delas próprias.

    ResponderExcluir