domingo, 21 de fevereiro de 2010

Beleza e nada


Um dia eu olhei para o desejo, mas o desejo sequer olhou para mim. Eu estava fora dos padrões.

Bom dia, desejo. Eu vejo você por onde quer que eu olhe, na TV, nas revistas, nos outdoors, no cinema, no shopping. É impossível não se apaixonar pela beleza de seu rosto, seu sorriso perfeito, sua pele macia, seu cabelo brilhoso, seu corpo sarado.

Um dia eu olhei para o desejo, mas o desejo sequer olhou para mim. Eu estava fora dos padrões.

Foi um duro golpe que abalou o meu ego e minha autoconfiança. Nunca me achei tão feio e tão desinteressante. Eu queria ser um avestruz e enfiar a minha cabeça no chão.

Mas eu não queria me conformar em ser uma pessoa feia e desinteressante pelo resto da vida. Comecei então a construir a minha beleza, ignorando a beleza exterior e construindo a minha beleza interior.

As pessoas ao meu redor ficavam impressionadas com tanta inteligência, mas mesmo assim eu não era uma pessoa atraente, não era um desejo. Por que será que ninguém enxergava a minha beleza exterior. O conto “A Bela E A Fera” não comoveu ninguém? Era apenas hipocrisia?

Passei a odiar ainda mais o desejo, sendo agressivo com aqueles que admiravam o desejo e com ele mesmo. Aprendi a ser rude e sarcástico na hora de atacá-lo. Eu queria a revanche por ter sido rejeitado.

Gritei:
― Você para mim é o exemplo de que beleza e nada é a mesma coisa.

Ele não entendeu. Fiquei frustrado. Que droga!

...

Mas a quem eu quero enganar? O fato é que eu ainda desejo o desejo, mesmo que eu não seja um igual. E eu sou um frustrado, um recalcado por não estar dentro dos padrões. Acho que se eu fosse fútil, ou parasse de rejeitar o que foi rotulado de fútil, eu seria fútil e seria mais feliz...

Pois é, eu realmente gosto de apanhar e de ter meu coração arrastado pelo asfalto escaldante e sujo da Guiné-Bissau...



Versão completa do vídeo acima no YouTube.

6 comentários:

  1. Nossa...

    Em relação à "Bela e a Fera" as pessoas gostam pq o Fera uma hora ou outra fica bonitão, seria o tal final feliz.

    Mas o desejo ao meu ver não corresponde apenas ao estético. E o desejo de estar com alguém que complete, que compreenda, que seja inteligente e maduro o suficiente?

    Eeeeeenfim, eu sempre acho que to comentando algo que não tem nada a ver. Acho que sou lerdo demais.

    ResponderExcluir
  2. acho que o desejo é quem faz as coisas acontecerem.

    ResponderExcluir
  3. Ain...eu acho que somos de fato manipulados por certos desejos...a gente sempre acaba batendo de frente com ele de uma forma ou de outra,mesmo quando não queremos.
    Nossa sociedade tem o desejo de uma satifação pessoal,muitas pessoas tem compulsividade por muitas coisas fúteis como roupas,sapatos,bolsas,corpo perfeito como de uma modelo,cabelo como da cantora ou tal atriz!
    Eu acho o incentivo da midia absurdo...mas também acredito em bons desejos,como por exemplo querer cuidar da saúde do corpo,ter uma profissão,auto estima,que seja. Eu só odeio exagero e fanatismo!!

    E sim,somos uma sociedade cheia de desejos inúteis!!

    Sem mais!

    Julis! (:

    ResponderExcluir
  4. Nooossa! Vc escreve ainda melhor a cada post. Estou encantada. Perfeito!

    Adorei o novo Template.
    ;)

    ResponderExcluir
  5. a fera segue o padrão e fica bela. mas também tem a história do shrek, onde ficar como ogro foi o escolhido para satisfazer o desejo dos dois.

    não se preocupe, seja sempre você mesmo.

    ResponderExcluir
  6. Eu estava lendo uma reportagem em que foi realizada no exterior uma pesquisa com mulheres e homens na faixa etária dos 20 aos 45 anos e perguntaram se eles estavam satisfeitos com o próprio corpo. Bem mais do que 70% responderam que não. E questionados quais os ideais de beleza que gostariam de seguir, citaram artistas de Hollywood, como Brad Pitt e Jolie - aliás, o "casal referência" para muitos.

    É do desejo de "ser igual" que nasce insatisfação com o que se tem e não se conforma com a natureza ou com suas próprias virtudes e defeitos. Interessante que ao longo dos séculos muitos filósofos e pessoas que vieram a se tornar líderes religiosos já falavam sobre a "supressão dos desejos para se chegar à felicidade".

    Talvez estivessem certos...ou estejam certos. E nesta sociedade que atiça o desejo sobretudo de "ter", suprimir certos desejo é quase um ato heróico.

    abs

    ResponderExcluir