domingo, 17 de janeiro de 2010

Bate que eu gamo


O coração é um músculo que o cérebro não consegue controlar.

E eu que achava que estava imune a paixonites bobas e que era capaz de escolher quando eu gostaria de estar apaixonado, peguei uma gripe forte de encantamento. Meu coração fez tum-tum, fiquei com os olhos brilhando e com um semblante sonhador.

As pessoas alertavam-me dizendo que tu não prestavas para mim, mas o coração mandou-me ignorá-las. Ele me dizia que elas estavam com inveja por eu estar apaixonado e gostariam que eu continuasse com elas no Grupo dos Solitários Infelizes Convictos.

Hoje eu quero-te, somente a ti e mais ninguém. Tu tens a essência que eu sempre procurei. Mas ei, por favor, olhe para mim!

Tu me olhaste e eu supervalorizei qualquer besteirinha capaz de derreter meu coração de manteiga. Tudo que tu pedias eu fazia sem hesitar, o que eu menos queria era desapontar-te. E quando eu te desapontava, eu sentia o medo de ter te perdido por causa de bobagens e porque eu não conseguir demonstrar o quanto tu és importante para mim, sei que jamais conseguiria encontrar uma pessoa tão interessante quanto vossa mercê.

As pessoas me alertavam que eu estava cego e tu não sentias nada por mim e que para ti, eu era apenas mais um. Eu pensei em várias maneiras de te agradar e me achava no topo do mundo quando tu respondias “legal”. Havia pessoas interessadas em mim que tentavam me agradar para que eu as notasse, mas eu pedia para elas desistirem porque meu coração estava ocupado. “Tens que gostar das pessoas que gostam de ti”, diziam as pessoas ao meu redor com dor-de-cotovelo. Mas...

Je suis folle
Je m'abandonne
Mea culpa

E é fácil escolher por quem devemos nos apaixonar? O coração é um músculo mimado que não desiste do desejo por mais que seja maltratado.

A angústia, a frustração e o eterno medo de ficar sozinho tomaram conta de mim quando eu vi que na verdade tu pouco te importavas comigo. Não importava o quanto eu tentasse te agradar, eu não ia conseguir nada além de indiferença. Meu coração apenas acordou do transe e libertou o meu acorrentado amor-próprio quando tu começaste a senti prazer em ver-me fazendo tudo o que querias sem hesitar, como um bichinho de estimação obediente.

Então eu acordei para poder desistir. Uma pessoa que quando não é indiferente a mim, quer me fazer de capacho definitivamente não é boa para mim.

O coração é um músculo burro que tende a escolher o que é o pior para ele. É um músculo que desvaloriza o bom e supervaloriza o ruim. Ele pode nos fazer perder o senso do ridículo. É um músculo que sente prazer em ser arrastado pelo asfalto escaldante e sujo da Guiné-Bissau.

________________________________________
OBS: Apesar de escrito em 1ª pessoa, não estou vivendo o que escrevi no post.


6 comentários:

  1. SALVE !
    Sou professora, pesquisadora e contadora de histórias.Vivo de blog em blog angariando leitores e tentando divulgar o meu pelo simples fato de perpetuar a história de meu país - tenho medo que ela seja engolida por toda essa globalização.
    Se gostar de meu esdpaço e achar minha proposta coerente, por favor SIGA-ME nesta luta por um mundo melhor.
    FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... está convidando para conhecer uma lenda bastante contemporânea - a do pássaro-cabeça-de-vento.
    É só clicar no link http://www.silnunesprof.blogspot.com que você chega até lá rapidamente.
    Gostaria que tivesse um pouquinho mais de paciência comigo, estou com alguns probleminhas para resolver: preciso de um novo exame de vista e de um monitor novo, o meu está meio embaçado, já tentei regular, mas o problema está com ele mesmo, tenho de comprar outro. E agora não me encontro em condições disso - só eu sei o sacrifício que faço para postar as histórias.
    Se já passei por aqui, mil perdões. Como disse, a falta dos meus óculos e esse monitor com problemas não me deixam enxergar direito.
    Que os bons ventos soprem a seu favor neste ano de 2010.
    A PAZ .
    Saudações Florestais !

    ResponderExcluir
  2. Tudo me parece novo aqui, desde o layout ate a temática e abordagem sua que é geralmente bem racional e lógica. Gostei do texto, belos e bem escritos argumentos, ta perfeito.

    Ps: obg pelas visitas

    ResponderExcluir
  3. Um amigo me indicou o teu blog e eu vim conferir. De fato ele tinha razão, muito bom de te ler. Foi tão perfeito o teu texto que eu realmente achei que você estava vivendo essa situação!

    Mas acho que todo mundo já viveu isso ou vai viver um dia!!

    O coração é um insensato!! E não se cansa de buscar a felicidade. E que bom, porque isso é estar vivo. É se fazer existir.

    Sofrendo, tentando, insistindo, sorvendo o melhor de cada experiencia.

    Vale a pena meu amigo. Pode acreditar.


    bjos

    ResponderExcluir
  4. Opa. Foste fisgado pelo bichinho do amor. Muito legal!

    Abração

    ResponderExcluir
  5. Peterson, mais uma vez parabéns pelos seus textos!Esse especialmente muito bom e verdadeiro!Ainda quero descobrir pq nosso coração gosta de ser mal tratado...o meu particulamente adora!
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  6. realmente a gente não escolhe. nesse quesito o coração ganha.

    ResponderExcluir