domingo, 13 de dezembro de 2009

Hoje


Hoje nossas ideias, gostos e sentimentos são imutáveis e algumas vezes acreditamos veementemente que assim será até o fim de nossos dias.

O tempo passa de maneira tão rápida para algumas coisas e tão devagar para outras. Se você parar para pensar na pessoa que você era alguns anos ou meses atrás, talvez você possa perceber que você mudou e as pessoas também. Os seus gostos e sentimentos continuam os mesmos?

Durante o período de tempo mais longo, o prazer. Durante o período mais curto, a dor. O tempo voa quando nos divertimos e se arrasta quando estamos sofrendo (seja devido a uma dor de dente ou a dor de uma perda).

E hoje eu acredito que os meus melhores amigos estarão comigo para sempre. E amanhã?

Hoje eu acredito que eu não sou capaz de fazer isso e aquilo. E amanhã?

Hoje eu gosto de ouvir a uma determinada música e considero-a de um ritmo e qualidade insuperáveis. E amanhã?

Hoje eu não consigo imaginar o que seria da minha vida e como seria a minha felicidade sem você. E nenhuma outra pessoa neste mundo chegaria aos seus pés. E amanhã?

Hoje eu tenho meus conceitos de certo e errado muito bem formados dentro da minha cabeça. E amanhã?

Hoje eu acho que nenhum Prozac seria capaz de curar a minha dor, a minha tristeza, a minha noite mais escura. E amanhã?

O delicioso bolo está guardado na geladeira. E amanhã? Continuará delicioso?

Oh, hoje nossas ideias, gostos e sentimentos são imutáveis e algumas vezes acreditamos veementemente que assim será até o fim de nossos dias.

E o amanhã trará a mudança. Quiçá uma noite de sono seja o suficiente para você colocar as ideias em ordem. Quiçá seja necessário mais tempo: alguns dias, ou semanas. Não muito mais que isso. E você aprende a conviver com a mudança com o passar do tempo de maneira mais amistosa, mesmo que ela seja dolorida. Fato é que o hoje acaba e que as coisas passam. Você muda, as pessoas ao seu redor mudam, o mundo muda. Hoje você é uma pessoa, e amanhã?

5 comentários:

  1. Não que os outros tenham sido ruins, mas esse seu post é o melhor que eu li nos últimos meses. Muita gente além de mim deveria ler isso.

    Mas Florindo, tô aqui hoje pra te convidar pro Movimento Dois Mil É Dez! É uma blogagem coletiva sobre otimismo em geral.

    É só copiar o selo que tá na lateral do meu blog e escrever um texto sobre suas expectativas positivas para 2010. Ae é só postar o texto e o selo, e pronto!

    Caso resolva participar, é só me deixar um comentário lá no GAZ. Pretendo fazer uma lista com todos os blogs participantes e colocar lá no GAZ. O dia da postagem será quinta-feira. Conto com vc. Abç.

    ResponderExcluir
  2. Pela primeira vez venho aqui e nao vejo uma excelente avaliação de algum aspecto da nossa vida cotidiana, mas sim um texto romantico e com um tom poético. Gostei.

    ResponderExcluir
  3. tudo na vida da gente muda e a gente muda junto, mesmo sem perceber. feliz é quem reconhece isso, quem aceita isso.

    acho engraçado quando vou visitar parentes que não vejo faz tempo e que insistem em preparar comidas para mim de acordo com o meu gosto quando adolescente, por exemplo. hehehe fazem de coração, mas não deixa de ser divertido verem a cara deles quando me perguntam se eu gosto de algo e eu digo que sim ou que não.

    ResponderExcluir
  4. Belo, belo texto!

    Talvez seja até por isso que algumas pessoas vivem o "hoje" como se fosse o "último dia de suas vidas".

    Hoje é tomar os cuidados para cultivar e cativar o amanhã. Se não teremos da mesma maneira, ao menos o tivemos.

    Um abraço

    ResponderExcluir
  5. Ahhh,o tempo muda tudo.
    Eu tenho exemplos meus e de outras pessoas.
    Eu mudei muito depois de algumas coisas que aconteceram comigo.Algumas pessoas que são próximas a mim mudaram,por exemplo depois que conheceu um namorado...E acredito na idéia que as pessoas tem influências em nós...sem querer acabamos nos tornando ou agindo como outras pessoas e mudando a nossa maneira de pensar.

    Eu acho que a gente tem que ter essa percepção de que as coisas vão tomando um determinado rumo na nossa vida e ter consciência disso,vivendo a vida conforme ela se manifesta e não esperando que ela tome um rumo sozinha ou que ela se transforme sem a gente notar o que mudamos e o que vivemos.

    Sem mais.

    Beijinhos.

    Julis (:

    ResponderExcluir