domingo, 23 de agosto de 2009

Cuidado: frágil


Receber uma crítica* não é uma coisa muito agradável. Pior do que reconhecer os seus defeitos é saber que os outros também os conhecem.


Há dois tipos principais de crítica: a destrutiva e a construtiva. A primeira é caracterizada pelo desejo de magoar alguém visando satisfação pessoal. Já a segunda é caracterizada pelo desejo de aprimorar algo através dela, fazendo com haja um trabalho sobre o problema.


Como vivemos em um mundo egoísta, é muito comum pensarmos que quando uma pessoa nos critica ela está fazendo por mal. Muitos não sabem diferenciar uma crítica destrutiva de uma negativa. Então, é bastante comum que as pessoas confundam isso e a encarem como algo extremamente ruim.


Por causa disto, é necessária toda uma técnica na hora de criticar. Para começar, o sujeito deve ter moral para fazê-la. É como um fumante criticar as pessoas que fumam, por exemplo: que moral ele tem para falar? Segundo, o sujeito deve ser educado e manter um tom de voz brando, mas sem deixar de ter firmeza e plena convicção de que sabe do que está falando. E por último, e não menos importante, é necessário ter tato.


Algumas pessoas sabem entender as críticas e reconhecer que não são perfeitas. Elas mantêm o respeito por quem a criticou e aprendem com a crítica. Por outro lado, há também aquelas pessoas que não as aceitam de jeito nenhum. Elas agem como se fossem perfeitas e, não satisfeitas com a crítica, guardam rancor e assim que puderem, irão se vingar, nem que seja através de críticas destrutivas.


Cientes disso, muitas pessoas temem ser sinceras e preferem ficar caladas. Essa omissão pode gerar consequências desagradáveis como perda de autoridade e falsidade, além de mostrar que você consente com o erro.


Criticar mostra muito sobre a sua personalidade. Pode mostrar indignação com coisas absurdas e também pode ser uma demonstração de amizade afinal, amigo é aquele que enxerga virtudes e defeitos e não um ser apaixonado que te vê como a personificação da perfeição.


Agora se a sua crítica foi feita com boas intenções e a pessoa não a recebeu muito bem, talvez isso mostre que ela não tem maturidade o suficiente para lidar com elas. São pessoas muito mimadas, egoístas e arrogantes. São pessoas que gostam de aparentar que são muito fortes, mas que na verdade são muito frágeis.


*Para a melhor compreensão dessa postagem, entenda crítica como “o ato de apontar erros ou defeitos”.


6 comentários:

  1. Eu sou um cara totalmente aberto a criticas. Deve ser pq não tenho medo de falar e criticar os outros (na maioria das vezes construtivamente).

    Faz pouco tempo que passei pro isso. Fiz um comentario em um blog, dando minha opiniao e sem ser grosso nem nada. O autor se ofendeu de uma maneira qeu chegou a me assustar. Chegou a dizer que eu tirava a graça d tudo q ele escrevia e talz. Essa é uma pessoa q nao aceita bem as criticas.

    Sei lá, todo mundo tem que saber ouvir e digerir neh.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Peterson.

    Gostei muito do seu post. Eu fui uma pessoa muito reticente a respeito de críticas, dificilmente as aceitava e já saía batendo o pé ... acho que foi algo que herdei do meu pai.
    Mas ultimamente, tenho tentado melhorar a respeito disso, e creio que estou conseguindo. Meus pais, tios e amigos sempre me falam a respeito disso, e estou aprendendo a aceitar melhor as críticas construtivas :)
    Até porque, como você bem disse, amigos não são aqueles que vêem apenas nossas virtudes, mas principalmente aqueles que têm a coragem para nos contar nossos defeitos e nos ajudar a melhorar.

    Abraço, e obrigada por ler e comentar no meu blog.

    ResponderExcluir
  3. Sempre é difícil ouvir uma crítica e muitas vezes nao é o q as pessoas querem, elas nao querem ouvir o q tá errado. È nessas horas q nao vale a pena ser sincero.

    ResponderExcluir
  4. Olá!

    Peterson, eu tenho muito cuidado ao fazer algumas críticas justamente por conta da faceta “explosiva” de alguns que não aceitam críticas construtivas, com o intuito de que melhorem.

    E olhe que na minha profissão eu tenho que avaliar trabalhos, provas e diversos outros estudos todos os dias e ser bem crítico. Não para “rebaixar” a pessoa, e sim para que possa render um pouco mais.

    Agora, há aquele tipo de crítica “disfarçada” de “construtiva”, mas que na verdade o autor da mesma só tenta mostrar sarcasmo e superioridade. É até mais comum do que se pensa...

    Abs!

    ResponderExcluir
  5. cara, excelente texto. gostei muito.
    eu às vezes passo por pensamentos assim, pois sou muito sincero e transparente. daí tem gente que não aceita ouvir certas coisas e se sente ofendida. quanto a receber críticas, sempre procuro escutar para ver se o que estão dizendo pode ser verdade mesmo e pensar como eu posso trabalhar isso.

    ResponderExcluir
  6. Ser sincero é diferente de falar sem pensar como sua fala vai atingir quem recebeu. Mas se omitir, não realizar a tal critica, não favorece o crescimento do outro.

    Entretanto, como bem disse, as vezes o outro não está pronto para saber de suas limitações e em outras, nem mesmo quer, por questão de sentir-se superior e achar que é "incriticável".

    Com o tempo aprendi a ouvir e prestar atenção no que falam de mim, da minha obra e dos meus projetos. Algumas coisas me ajudam a mudar, tomar outro caminho e outras, descarto, pois quem ouve deve saber o que eh justo e o que é leviano.

    A vc, somente tenho a dizer que continue produzindo. Você tem tato, escreve com consistencia, argumento, imparcialidade e mostra que o mundo dos blogs tem muita coisa boa por ai...

    Abração!

    http://apenas-daniel.blogspot.com/

    ResponderExcluir