quinta-feira, 2 de abril de 2009

Ponto luminoso misterioso no céu


Em uma noite fria dos anos 1990, uma pequena comunidade testemunhou algo que despertou o seu medo da morte e pelo desconhecido.


Fazia uma noite gelada e ventosa. O fato de o céu estar limpo possibilitava a boa observação das estrelas e da Lua na fase minguante. Embora fosse uma das noites mais geladas daquele inverno do comecinho dos anos 1990, havia um grupo de adolescentes na casa dos 17 anos conversando sentados na calçada da casa de um deles. Era uma conversa animada regada a vinho com Coca-Cola.


Na casa a frente deles, uma garota esperava gravar as canções de Laura Pausini contanto a ajuda de seu irmão menor, enquanto tocava “Total Eclipse Of The Heart”, de Bonnie Tyler. Na casa da esquina, que ficava bem perto de onde os adolescentes estavam, os pais de um deles preparava um churrasco.


Tudo transcorria normalmente até que a mulher que ajudava a preparar o churrasco notou algo estranho. Um pequeno ponto vermelho brilhava intensamente no céu. Podia ser confundido com uma estrela muito brilhante, mas esta parecia estar se aproximando. Notando essa anormalidade, ela avisou o marido que ficou intrigado com o ponto luminoso e não esboçou nenhuma reação além de incredulidade.


Os adolescentes não demoraram muito para perceber que os pais observavam alguma coisa no céu, assim como não puderam deixar de perceber o cheiro do churrasco queimando. Então eles saíram da calçada e foram conversar com o casal. Observavam e não comentavam muita coisa além de “o que será que é isso?” e “que estranho, né”?


Uma das adolescentes saiu do grupinho e foi alertar a sua família. Ela era irmã da garota que gravava as músicas em fita-cassete. “Vem cá ver uma coisa no céu!”, disse. A garota, o irmãozinho dela e sua mãe foram assistir a agora misteriosa bola vermelha brilhante no céu. E não eram os únicos. Os outros vizinhos perceberam a reunião de pessoas olhando para o céu e, curiosos, foram se juntar a eles. Já havia bastante gente, por volta de 30 pessoas.


Um dos vizinhos então disse que podia se tratar de um OVNI ou de um meteoro. As pessoas começaram a ficar preocupadas, começaram a chorar, a se abraçar e o homem que preparava o churrasco, que era policial civil, resolveu informar a polícia sobre o fato curioso (o churrasco mais queimado do que nunca).


Quando o medo e a falta de ideias para escapar da morte iminente tomaram conta da vizinhança, chegaram as viaturas da polícia. Um dos policiais saiu do carro, alisou o bigode e declarou:


- Não é um OVNI e muito menos um meteoro. É apenas um balão meteorológico.


As pessoas não sabiam o que era um balão meteorológico, mas aquela bola vermelha brilhante, que agora tinha o tamanho maior do que o da Lua vista da Terra, não assustava mais e as pessoas puderam suspirar aliviadas. O policial sugeriu que as pessoas usassem espelhos para refletir a luz para o balão. As pessoas estranharam essa técnica, mas não demorou muito para que houvesse espelhos fora de casa...

__________

OBS: Esse episódio realmente aconteceu no bairro onde eu moro até hoje. Como faz muito tempo que isso aconteceu (por volta de 1993), não me lembro do episódio com riqueza de detalhes então, resolvi introduzir alguns que não tenho certeza se foram reais ou não. Não sei o que houve com o churrasco e não entendi a ligação dos espelhos para afastar o balão até hoje.

10 comentários:

  1. Essa historia aconteceu msm? Que demais.

    Gostei da riqueza dos detalhes e das musicas. Apesar de só ter 19 anos, lembro mto bem da "eclipse".

    Os espelhos... deixa eu ver...

    O policial mentiu pra vcs. Aquilo não era um balao, era de fato um OVNI. Os espelhos eram msm pra refletir a luz e talvez, espantar a nave garantindo a segurança de vcs.

    Ai ai... como eu viajo.

    Parabens pela historia.

    ResponderExcluir
  2. Então, eu também já vi essas "luzes estranhas" no céu. A justificativa mais plausível que me deram foi de que se tratava de um OVNI...porque balões atmosféricos, aviões, helicópteros e nem o Super Homem conseguem "dançar" no céu com movimentos tão certinhos. E nem estrelas, meteoros e o mestre Yoda.

    Mas com vinho e Coca-Cola, vai saber...e com Bonnie Tyler para criar o clima...bem, se fosse "The Dark Side of the Moon" não teria pontinho vermelho no céu.

    Boa história, muito bem escrita, parabéns!

    abs!

    vote no Groo :D

    http://grooeland.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Bom...eu já comentei aqui, e vc, pelo jeito apagou meu comentário, então...
    Achei sua história interessante, e achei a foto maneira. Lembra um pouco quando apareceu o planeta Marte, fiquei horas e horas olhando, admirando aquele planeta.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Gostei da narrativa. Muito interessante. Tá parecendo um episódio de arquivo x isso. O paralelo entre fé e ceticismo. Bem, não sei qual lado venceu nessa história. Muito bacana mesmo.

    Eu gostei do suspensezinho. rsrs

    Valeu!

    ResponderExcluir
  5. Muito legal o post. Eu me lembro de algumas histórias com esses balões. O povo sempre fica espantado, achando que vai descer uma aeronave cheia de et... Mas vai ver, tudo foi mesmo efeito do vinho com coca-cola!

    KKKKKKKKKK!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  6. pooxa meo, aki no meu bairro eu já vi uma luz xcomo essa laranja...
    um clarão muuuito forte!
    isso tem anos e eu ainda me lembro...

    Oo'

    ResponderExcluir
  7. mas nun tava beba, foi verdade!
    seeerio meoo!
    XD

    ResponderExcluir
  8. estou aqui eu, fazendo o que disse e o que tenho vontade:
    seria interessante saber como você descobriu tal episódio. Também já confundi tanta coisa simples com absurdos olhando o céu. Uma vez juntaram-se um grupo de pessoas porque um pedaço de meteorito - ou coisa parecida, mas era rápida e soltava fumaça - caía do céu. Me lembro que estava na esquina de minha casa, um de meus ex amigos apontou ao céu e fomos correndo com mais umas dez pessoas ver, mas foi tão rápido, depois só restaram comentário e hipósetes absurdas.

    parabéns, gostei de seu jeito de escrever, Peterson.
    até a próxima, tentarei ficar em dia com as postagens que gostar.

    ResponderExcluir
  9. Quando eu comecei a ler, pensei "o Peterson anda escrevendo contos muito bem". Sério, não imaginava que essa história fosse verídica.

    Muito boa :D
    e tbm não entendi a relação do balão com os espelhos.

    ResponderExcluir