quinta-feira, 16 de abril de 2009

O dinheiro faz o mundo girar


Um simples pedaço de papel pode proporcionar luxo e miséria. Ele pode comprar e moldar pessoas e valores. O dinheiro faz o mundo girar...


Para que um ser humano possa sobreviver, ele precisa de ar para respirar, água para beber, comida para se alimentar e dinheiro para comprar essas e outras coisas. Há séculos, o homem não sobrevive sem dinheiro. É impossível conviver em sociedade sem dinheiro. Para sobreviver sem dinheiro, você teria que levar o mesmo estilo de vida do Tarzan, e não se existem mais Tarzans hoje em dia. Até porque se existissem, algum satélite do Google os teria localizado e algum jornalista metido teria feito contato.


O dinheiro só poderia ser tranquilamente banido em uma sociedade comunista (o que não é a mesma coisa do que socialista, embora ambos sejam perfeitamente usados como sinônimos). Aliás, se um dia houve uma sociedade comunista de fato, foi no tempo das cavernas, onde tudo era dividido e não existia o “meu” e sim, o “nosso”. O dinheiro então foi criado como um meio de recompensar quem produzia mais. Pegando o exemplo de uma lavoura, não seria justo se você trabalhasse duro plantando, colhendo e tivesse que dividir a sua produção com uma pessoa que não fez absolutamente nada. O dinheiro foi criado com esse intuito: forçar as pessoas a trabalhar, fazer por merecê-lo ou morrer de fome levando uma vida miserável.


Hoje nossa sociedade é toda voltada ao dinheiro. Para ser rico de maneira honesta, ou pelo menos levar uma vida confortável nos dias de hoje, você precisa ter estudo, o que explica o fato de as pessoas irem para a escola e tentarem um curso superior. Todo mundo quer ter dinheiro. Todo mundo precisa ter dinheiro. Para muitos, o dinheiro pode comprar tudo e proporcionar felicidade, embora o dinheiro em si não compre a felicidade como muitos imaginam.


Tudo nessa vida tem um lado bom e um lado ruim. Com o dinheiro não é diferente.


O dinheiro pode ser uma praga na vida de muitas pessoas. Quem tem muito dinheiro atrai gente invejosa e ambiciosa, que vai fazer de tudo para conseguir uma lasquinha dele. É o caso daquelas que dão o golpe da barriga, o golpe do baú, dos sequestradores, do governo e dos atendentes de telemarketing.


O dinheiro tem o poder de corromper, apodrecer, ridicularizar e de acabar com a essência das coisas. É quando algo é feito visando primeiramente o lucro. É nesses casos que começa o conflito Amor vs. Dinheiro.


Quando alguém faz algo por amor, normalmente o faz bem feito. A pessoa que faz as coisas por amor ao que gosta não costuma desanimar, se dedica, dá sempre o seu melhor e no final do trabalho, faz algo bem feito. Os pintores que hoje são considerados gênios só tiveram o seu trabalho reconhecido e valorizado depois de sua morte. Eles faziam as coisas por amor.


Infelizmente, o dinheiro faz o mundo girar. Seduzidos pelas verdinhas, muita gente “se vende”. Quando um jogador de futebol joga mal, costuma-se dizer que ele é marketeiro, ou seja, só joga bem onde é bem pago. Os maiores exemplos de “vendidos” estão na mídia: o lixo vem ganhando cada vez mais espaço na música, nas revistas, na TV e também na internet. Quem faz jornalismo sério e comprometido com a verdade corre o risco de passar fome. O sensacionalismo e a futilidade vendem jornais, revistas e fazem sucesso na TV. As rádios vomitam qualquer porcaria pop e os porcos (a massa) vão lá e comem. Nem mesmo os blogs escapam, pois agora se pode ganhar dinheiro com eles. Nessa batalha Amor vs. Dinheiro, o amor perde. O que é bom, feito com qualidade (mas não aos olhos da mídia e da massa), não tem vez.


O dinheiro também traz calamidades. Nenhuma guerra é travada se ela não der lucro para alguém. George W. Bush não mandou invadir o Iraque porque a missão dos EUA é salvar o mundo das “forças do mal”. Ele o fez para agradar às indústrias de armas e explorar o petróleo do Iraque. A fome na África é causada pelas guerras e corrupções dos seus governos. A atual crise mundial vem fazendo o maior estrago nos países desenvolvidos e agora os seus líderes estão tendo que se virar como podem, pois a economia não tem o botão reset para ser apertado quando o sistema dá pane.


Então, se você quer sobreviver neste mundo capitalista, arranje algum dinheiro. Você pode consegui-lo de uma maneira mais suada, porém honesta, estudando e trabalhando. Mas se você for preguiçoso e desonesto, tente um cargo na vida política, tente extorquir alguém que tenha dinheiro, vire jogador de futebol europeu, modelo, prostituta de luxo ou componha uma música com uma letra vazia (ou de baixo calão). Se você faz as coisas por amor, conforme-se em penar para conseguir o seu reconhecimento pela massa sem cultura. O sensacionalismo, a futilidade e as baixarias dão dinheiro e o dinheiro faz o mundo girar...

7 comentários:

  1. Peterson, sou seu fã rapaz!!

    Não tem como nao concordar com vc.

    Ser modelo já tentei, mega sena tbm. kKk... Mas ganhar dinheir onão é facil. Pensando bem... é facil sim. Dificil é mante-lo.

    O msm com a felicidade.
    o dinheiro pode até comprar a felicidade pra essas pessoas, mas a falta de controle muda tudo. É como a terceira punheta do dia. Um segundo depois vc já não sente nada e v6e q akilo td é inutil. E ae volta o vazio. ( peguei pesado na comparacao?)

    E os invejosos, sangue-sugas, caça niqueis sempre estarao ai pra ferrar com tudo e tirar os méritos de quem merece d fato.

    Ah, falando em dinheiro... com essa possibilidade de o proximo BBB pagar 10 milhoes de reais... que tal tentar hein Peterson? hehehehe...

    Abç

    ResponderExcluir
  2. Depois de ler teu texto, reforcei minha idéia de escrever livros porcaria 'best-seller' para vender e fazer bastante dinheiro e usá-lo para apoiar os que realmente merecem ser publicados.

    Não foi provado que os EUA invadiram o Iraque para tomar os postos de petróleo, apesar do mundo saber disso, uma afirmação desse tipo deve ser provada.

    Felizmente eles não conseguiram os postos de petróleo, porque, ao contrário do que eles achavam, os iraquianos eram muito inteligentes e bem estruturados e queimaram os poços a medida que as forças Norte-americanas foram tomando o país.

    O petróleo cada dia mais perde o seu valor, a terceira guerra mundial será baseada nas reservas naturais de água, e o Brasil, ou irá ser destruído, ou irá se aliar com potências que o explorarão e deixarão o povo a míngua.

    E quando chegarmos ao extremo do extremo, ao quase caminho sem volta, o ser humano irá agir, pois é provado cientificamente que só em situações limite que o ser humano age. Por exemplo, pessoas que escapam da morte por determinado motivo, nunca mais o praticam, ou são cautelosas nesse aspecto.

    Por isso é hoje, tenho post novo também, grande abraço Peter.

    ResponderExcluir
  3. Para a felicidade de uns e a lamentação de outros, o Dinheiro é necessário.
    As pessoas reagem a incentivos. É exatamente por isso que economias baseadas em ideais comunistas não deram certo. Quando se redistribui dinheiro igualmente entre ricos e pobres, desestimula-se as pessoas a trabalharem mais. Ricos não se esforçam, já que sua renda é dividida, e pobres não se preocupam em trabalhar mais, já que recebem dinheiro dos ricos.
    É claro isso não significa que devemos viver em um mundo extremamente desigual, e é por conta disso que o governo existe. Ele é o responsável por minimizar essas diferenças de renda, e proporcionar bem-estar social. Se desempenha esse papel ou não, isso não diz respeito mais à economia, mas sim ao povo, que escolhe mal os seus representantes.
    Dinheiro é fundamental, isso é fato. Viver em um mundo sem ele seria abrir mão de todos os confortos adquiridos pelo homem; e não falo aqui de bens de luxo, mas sim de tratamentos de saúde, da produção de alimentos e até mesmo da cultura, que só puderam chegar onde chegaram devido aos incentivos proporcionados pelo dinheiro.


    Ótimo post, Peterson. Gostei muito. Pude até usar alguns dos conhecimentos que adquiri nas aulas de Introdução à Economia para comentar ele. =]

    ResponderExcluir
  4. Recentemente sofri muito por falta de dinheiro, mas nem por isso vou deixar ele guiar a minha vida, mesmo sabendo que preciso dele para viver e para que nao passe pela mesma situação de novo. Pra mim temos que nos ajustar ao jogo capitalista mas sem perder a ternura

    ResponderExcluir
  5. Se o dinheiro vai fazer estrago ou proporcionar apenas alegria, depende do dono da carteira ou da conta bancária!
    Gostei do post!


    (www.pollyok2.zip.net)

    ResponderExcluir
  6. Concordo plenamente com você que quando fazemos alguma coisa com amor, faz o que gosta, não importa o que aconteça que você não desanima. Por isso todos antes de escolher uma profissão deve pensar antes no que gosta e não no que rende mais. Uma insatisfação na profissão durante anos pode causar danos sérios a saúde mental e corporal e isso as vezes o dinheiro não pode curar.
    Muito bom Peterson =]

    Obs: Hoje consegui ver o texto comentado de "A caverna", foi mais ou menos o que eu imaginei mas acho que não tinha conseguido expressar no comentário!

    Beijoos!

    ResponderExcluir
  7. Dinheiro faz o mundo girar, mas e a gente?
    Eu ainda to fazendo vestibular e vivo na dúvida sobre qual curso fazer, pq um me dah dinheiro, outra me dah satisfação, mas seria melhor o dinheiro? Isso traria a satisfação que eu quero e p/ resto da vida?
    Enfim...
    É por isso q tm tanta gente por aí que faz o trabalho mal, pq só trabalham por dinheiro.

    Ah, eu acabei de ver os comentários do "A Caverna" e eu acertei (né? XD)

    Obrigada por comentar no Hoppípolla. ^^

    www.hoppipollablog.blogspot.com

    ResponderExcluir