segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Mentiras sinceras


Mentir, fingir e omitir. Em quais momentos elas são aceitáveis e em quais elas não são? E em quais momentos a sinceridade pode ser um defeito?


Desde que eu fui “dispensado” (em outras palavras, demitido), eu passei a questionar o caráter do pessoal que trabalhava comigo. Quem era falso, quem era sincero e quem era indiferente. Acredito que, a exemplo da minha antiga empresa, existam várias outras empresas com funcionários falsos e oportunistas que, na primeira oportunidade que tiverem, elas puxarão o seu tapete sem culpa alguma.


Mentir, fingir e omitir, a exemplo da sinceridade, tem seus prós e seus contras. Em alguns casos, a mentira é perfeitamente aceitável e importante para a sua sobrevivência. É claro que o ideal seria que as pessoas não contassem mentiras, mas você não pode bancar o Sr./Sra. Sincero(a) se estiver em poder de assaltantes, sequestradores e bandidos no geral. Se você for sincero (e covarde) pode colocar a vida de outras pessoas em risco.


Fingir é uma maneira de as pessoas conquistarem o que querem, mas fingir por muito tempo cansa e, uma hora ou outra, a verdade aparece. Eu já tive a infelicidade de conhecer gente que era tão fingida que ao ponto de me deixar furioso. Gente que dizia coisas do tipo “nunca desista dos seus sonhos”, “espere que a sua hora vai chegar” e uma meia dúzia de frases positivas e que em seguida, estava me “dispensando”. Além disso, também já presenciei a cena desagradável de pessoas que chamavam as outras de “amigas” e que, na minha frente e na frente de outras pessoas, estavam falando mal dessas tais amigas.


Omitir as coisas não chega a ser uma mentira, mas é uma maneira, às vezes covarde, de as pessoas protegerem a si mesmas ou as outras. É comum naqueles casos onde você se vê dividido entre “contar ou não contar” porque você sabe que a verdade pode chocar alguém ou te trazer problemas. Se você descobre que o seu melhor amigo está sendo traído, você contaria mesmo que soubesse que ele está perdidamente apaixonado pela sua companheira? E se alguém percebe marcas de espancamento em seu corpo, você denunciaria o seu marido violento à polícia?


Ser sincero nos dias de hoje não é algo muito comum, pois tem gente que não gosta de tomar a verdade na cara e gosta de viver uma vida superficial cheia de mentiras. As pessoas que são sinceras são pessoas honestas com os outros e consigo mesmas. Ser sincero, em alguns casos, pode ser uma virtude, e em outros, pode ser um defeito.


O lado bom de ser sincero é que você se sente com a consciência tranquila por estar sendo você mesmo, honesto com você e os outros. Ser sincero só é algo positivo se você for educado. Para muita gente, ser sincero é sinônimo de ser rude. A sinceridade pode ofender as pessoas se você não tiver educação e um pouco de sensibilidade para apontar falhas ou defeitos dos outros. É claro que, se for fazê-lo, você deve ter moral para falar. Se você tiver os mesmos defeitos ou tiver cometido ou estiver cometendo os mesmos erros daquele a quem você aconselha, esse alguém pode ser ríspido e falar coisas para lhe ofender.


Uma coisa é certa, por mais que você minta, finja, omita ou seja sincero, você nunca irá conseguir agradar a todos. Isso é fato. Sempre vai haver alguém que não irá simpatizar com você porque faz um pré-julgamento de você ou simplesmente porque vocês não têm muito em comum. Se você quiser agradar alguém, seja sincero, educado e seja você mesmo.


Mentir, fingir e omitir é uma maneira de as pessoas conquistarem o que querem de uma maneira suja e desonesta. Conquistar as coisas falando a verdade pode ser algo mais demorado, mas é a melhor opção se você quiser sentir o orgulho de ter sido capaz de atingir seus objetivos sendo honesto e sem o peso na consciência de ter puxado o tapete de alguém.

11 comentários:

  1. Quanto tempo hein rapaz. Feliz Ano Novo! hehehe...

    Eu sempre acreditei ser sincero. E sou de fato, até que caí na omissão. Omiti e me f***. Foi bem por essa razão que vc disse. Queria proteger alguém, e no fim esse alguém saiu limpo.

    Enfim, mentir nunca é bom... por mais que na hora pareça ideal.

    ResponderExcluir
  2. Bom dia!

    Fico feliz em ver que você começou tão bem este ano de 2009.

    Foi uma reflexão extensa, aprofundada e sublime. Perfeito!

    Bom, acho que é uma virtude eu me encaixar no grupo dos sinceros, eu até tenho educação para falar, porém, em alguns momentos tenho a tendência a ser rude, mas isso faz parte da minha natureza provocadora, uso mais para pinçar do que para ofender.

    Te desejo muito sucesso e inspiração, gosto muito do seu blog!

    Kiso
    =*

    http://garotapendurada.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Boa reflexão, eu sou sincero não gosto de mentir e nem de omitir, é claro, prefiro omitir do que mentir, mas acho ruim os dois.

    ResponderExcluir
  4. Existem muitas coisas que são difíceis de definir um conceito sobre, Verdade, Mentira, Omitção de fatos... Essas coisas são realmente complicadas. Agora tô num momento de omissão. E convenhamos que, muitas vezes, a omissão é mais usada até mesmo mais vezes que a verdade e mentira.

    Abraço e parabéns pelo assunto!

    ResponderExcluir
  5. Os casos que você citou é de se pensar, se ser sincero vale a pena.
    O mundo coorporativo não é o reino da sinceridade. No ambiente profissional tem que ser o mais politíco possivel, se quiser ter uma carreira duradoura.

    ResponderExcluir
  6. Achei bem bacana o texto, ao contrário do que vc me disse, que não tinha gostado muito, eu achei a reflexão que vc trouxe muito interessante e oportuna. Me fez pensar em algumas atitudes que tenho com determinadas pessoas, de "dizer ou não dizer" o que penso para não magoar, etc. e tal. Vou me policiar para ser o mais sincero possível comigo e com os outros. Não que eu seja um mentiroso ou coisa que o valha, mas as vezes a gente não se dá conta que, mesmo para nos proteger ou proteger a outra pessoa, a gente mente.

    Falando sobre mentiras, eu até coloquei um trecho sobre isso no meu perfil, de um livro chamado Os Irmãos Karamázov. Sobre mentir a si mesmo =D

    Abraço!

    ResponderExcluir
  7. No ambiente de trabalho é complicado.Trabalhei numa empresaa onde só tinha cobras.Mas fazer o que acabava dançando conforme a música.

    ResponderExcluir
  8. Achei realmente legal esse teu texto, realmente fingir, mentir ou até omitir pode parecer bom mas trás consequencias depois que não são boas.

    Parabéns pelo blog Abraços!!!

    Habib Sarquis

    ResponderExcluir
  9. Todos sabemos que a PIOR verdade é melhor do que a melhor MENTIRA.
    Mas as vezes esta verdade é tão forte e temerosa que preferimos viver ou proporionar uma terrível ilusão aos outors.

    Viver uma ilusão é bom. Mas não passa disto. É apenas uma ilusão.

    Seria perfeito se não precisássemos mentir nunca ou tivéssemos coragem para sempre lidarmos com a verdade.

    Procuro todos os dias não mentir. Qdo inevitável eu Omito. Creio que é dos males o melhor, não que deixe de ser um mal.
    ---------------
    Post excelente, há muito tempo não vinha aqui em seu Blog. Mas ele é muito bom e vc escreve muito bem.
    Vou comentar nos outros posts...

    abrss.

    ResponderExcluir
  10. O comentario a cima, assim como aconteceu nos posts abaixo, é meu. O fiz, acidentalmente, na conta do meu irmão.

    Abrss...

    ResponderExcluir
  11. Caro Peterson, vc deu sorte de ter comentado nos posts melhorzinhos dete começo d ano, pq os outros estao cada vez piores.

    Enrustido... Odeio essa palavra, mas ser indiano será que seria mto ruim? pelo menos a probabilidade de eu ter uma cor mais bonita seria imensa.

    Valew pelos coments.

    ResponderExcluir