sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Profissionalismo I


Você está feliz com o seu emprego? Você se importa de verdade com o que faz da vida? O que você faz para tornar-se bem sucedido?


Em época de eleição, todos os candidatos elaboram estratégias de como aumentar o número de empregos onde eles pretendem se eleger. Isso chega até a ser um clichê. Mas por que será que muita gente ainda continua desempregada? Por que não há vagas o suficiente ou por que o nível dos candidatos é fraco?


Em minha opinião, um profissional bem-sucedido é aquele que já foi um estudante bem-sucedido. Quando estudante, ele não precisa necessariamente ter sido um típico CDF, mas ele sabia prestar atenção na hora que devia prestar atenção e era responsável com os seus estudos.


Porém, é sabido que muitos estudantes não dão tanta importância para os seus estudos quanto deveriam. Isso não é culpa apenas dos estudantes, como também é dos pais que não conscientizam os filhos sobre a importância dos estudos para suas vidas, e da má qualidade da educação pública, cuja qualidade de ensino cai para aumentar o número de aprovações.


Quando encerram o Ensino Médio, muitos estudantes param de estudar sem tentar entrar em uma faculdade. Antigamente, ter o Ensino Médio já era o bastante para um profissional conseguir um bom emprego, hoje em dia, ter o Ensino Médio completo é o mínimo necessário para se conseguir um emprego (ruim por sinal).


Muitos jovens jogam seu possível sucesso profissional pela janela logo no primeiro emprego. Muitos deles foram estudantes que não davam muita importância aos estudos e não deram prosseguimento a eles. Ao invés disso, eles casaram, tiveram filhos ou colocaram a corda no pescoço ao comprar uma motocicleta em 48 vezes para impressionar a mulherada na balada. Para alguns, esses fatores podem não limitar tanto no seu crescimento profissional, mas para outros, é como colocar uma bola de ferro nos pés e trabalhar a vida toda no mesmo lugar, fazendo as mesmas coisas e com raras oportunidades de crescimento.


Quanto mais estudado e qualificado um profissional for, melhor. Este sempre se destaca entre aqueles que não tem nada além do Ensino Médio. Por isso é importante continuar os estudos, fazer uma faculdade e fazer cursos de qualificação.


Quando você já está empregado, é importante que você seja profissional. É importante ser pontual, ético, carismático, dedicado e competente na função que desempenha caso você queira progredir na sua empresa (e, conseqüentemente, ser promovido para uma função melhor com um salário maior).


Porém, nem sempre ser um bom profissional vai significar que você será bem sucedido se o seu chefe não for profissional. O chefe que não é profissional é aquele que duvida da capacidade de seus funcionários e que não sabe reconhecer um bom profissional. Esse é um mal que faz os funcionários pedirem demissão não da empresa na qual trabalham, mas sim da ignorância de seus líderes.


Aproveite que nem todo mundo sabe o significado de profissionalismo. Invista em você. Seja obstinado e faça sempre que possível o seu melhor. Não demonstre os seus defeitos e insatisfações, principalmente para o seu superior. Assim, você não será aquele profissional que estará sempre correndo atrás de emprego, mas sim aquele profissional da qual as empresas estão sempre correndo atrás.

11 comentários:

  1. No momeno encontro-me desempregado, com 14 anos é meio difícíl xD
    mas com 16 vo procura um, depois de me formar em desing gráfico, pretendo me formar um web designer ou apenas um designer do que der e vier...
    abraços!

    http://wallnosekai.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Olá!

    Tenho 24 anos estou trabalhando, mas não naquilo que gosto, mas sim por necessidade.

    Li o seu post e concordo plenamente, aconteceu um pouco comigo, não dei aos estudos a atenção devida, agora estou correndo atrás do prejuízo, estudando para concursos e afins.

    Gostei muito do seu blog!


    http://garotapendurada.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Cara... Muito bom o post!

    Há profissionais muito competentes que não se dão muito bem em certas empresas pq seus Chefes (Os que deveriam ser líderes...) são uns imbecis que não sabem o que fazem...

    Hj, para se ter um bom emprego, é preciso ter uma graduação, saber falar uma língua estrangeira (E a própria...) e ter uma boa noção de informática.

    ResponderExcluir
  4. Olha, você trouxe à baila um tema interessante...
    Quem é o culpado por um aluno não dedicar-se aos estudos?
    Pais, governo, ele próprio?
    Ou os três?
    O governo tem sua parcela ao relegar a educação a segundo plano - claro, uma pessoa bem informada incomoda menos que TODAS elas bem informadas e bem instruídas. Assim questionam menos.
    Os pais também. Trabalhando o dia todo, o pouco tempo que lhes sobra não é dedicado somente ao que seus filhos fazem. Infelizmente.
    E nessa, o estudante deita e rola na vagabundagem.

    ResponderExcluir
  5. Arrumar emprego jé é difícil, imagina agora com essa crise nos mercados mundiais?

    ResponderExcluir
  6. Bom... Na verdade, eu acho que você já produziu textos melhores. Penso que você se perdeu ao escrever esse aí. Pra começar, o título do post é "Profissionalismo", mas, logo abaixo, as perguntas em itálico sugerem que você vai escrever sobre felicidade no trabalho e sucesso profissional - dois temas que, pelo menos a princípio, divergem do primeiro.

    Em seguida, sua introdução continua dispersando a idéia apresentada pelo título. As perguntas ali colocadas (as quais ainda estou tentando relacionar com promessas de candidatos em época de eleição) sinalizam que o assunto não será nem profissionalismo, nem felicidade no emprego ou tampouco sucesso profissional. O assunto será desemprego e qualificação. Afinal, sobre o que você quer escrever?

    Todos estes temas que você traz até começar, de fato, a desenvolver suas idéias, talvez até possam ser trabalhados num mesmo texto. Afinal, todos têm a ver com trabalho. Mas acho que eles poderiam ter sido mais bem articulados. Os ingredientes foram misturados desordenadamente nesta sopa, o que acabou deixando-a sem gosto. Quem a prova fica confuso.

    Quanto aos seus argumentos, seria interessante lembrar que nem todo mundo precisa de escolaridade pra ter sucesso profissional. Da mesma forma, há tempos ter Ensino Superior concluído deixou de ser garantia de emprego. Isso pra não mencionar os (inúmeros) casos de pessoas que entram na faculdade sem sequer pensar no próprio futuro - querem saber apenas de conhecer gente nova, muita balada, festa, pegação e por aí vai. Tenho certeza de que você conhece exemplos desses tipos.

    Pra finalizar, queria lembrar a você que eu sei, sim, que você escreve bem (eu é que não escrevo, eu prefiro os cálculos, como você sabe). Mas, às vezes, estamos tão ávidos de escrever que, sem querer, acabamos não arrumando nossas idéias e, dessa forma, aquilo que está perfeitamente claro para nós não fica tão claro assim para nossos leitores. Acho que você devia voltar a observar esse tipo recomendação, tal como sempre fez.

    ResponderExcluir
  7. Quando li no seu scrapbook a frase que questionava a capacidade do profissional em se destacar ou a necessidade de um "teste do sofá", achei que fosse encontrar um texto mais polemizado, mas o que trazes é de extrema importância e uma coisa até corriqueira nos dias de hoje: como as pessoas têm deixado de continuar seus estudos/aperfeiçoamentos profissionais, sentindo-se satisfeitas apenas com o Ensino Médio, indo, depois disto, ao casamento/filhos/empregos medianos e ruins. Fico abobado de ver alguns colegas meus do ano passado, que mudaram completamente suas vidas, encontram-se casados ou com filhos já, mas no que tange a vida profissional, parece que pararam no tempo. Não é soberba ou arrogância de minha parte, muito antes pelo contrário, mas vejo como a faculdade muda completamente as pessoas, afora, abre um leque de opções profissionais.

    :)

    ResponderExcluir
  8. eu tenho 18 anos e gosto do meu emprego
    porem ele nao mi da uma chance de evoluir profissional
    pois so apenas estagiario
    pretendo estudar e passar num concurso publico

    acho que um bom profissional nao precisa ter sido um bom aluno

    apenas que ele se dedique ao seu trabalho, melhor do que nos estudos claro

    ResponderExcluir
  9. Eu sempre digo isso a meus alunos na faculdade. Um profissional bem sucedido começa ali. É ali que ele mostra serviço para os professores que, muitas vezes, já atuam no mercado de trabalho há anos e vão abrir portas para ele porque ele é competente. É ali que ele começa a fazer bons contatos durante o estágio, mostrar que tem valor...

    Aquele imagem do cara que só vive de farra assim como do CDF com problemas de relacionamento é o retrato do futuro fracassado. O segredo do sucesso profissional é a eficiência e mais do que isso, um bom marketing pessoal.
    Isso é com você.

    ResponderExcluir
  10. vestir a camisa ao invés de reclamar, se tem uma paixão vá atrás, se jogue porque a vida é apenas paixão e compulsão

    ResponderExcluir
  11. Gostei do post!!!
    Infelizmente, no meu trabalho, o máximo q um bom profissional pode conseguir é mais trabalho, levar o mundo nas costas... isso desestimula qualquer um.

    ResponderExcluir