quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Profissionalismo II

Qual o perfil do bom profissional? Será que ele sempre terá sucesso se assim for? Será que todo líder chegou à posição que está por méritos?


Recebi um comentário sobre o último post e resolvi escrever mais um sobre o tema. Profissionalismo não é algo que existe em todas as empresas. É difícil de encontrar um funcionário que seja realmente profissional.


O bom profissional é aquele que acima de tudo zela pela sua imagem. Ele preserva ao máximo uma boa imagem perante aos seus superiores e colegas de trabalho, não dando motivo algum para ser criticado. Ele não chega atrasado, é carismático, educado, recebe ordens sem reclamar, não faz fofoca ou critica seus colegas de trabalho, não mistura a vida pessoal com a profissional, se antecipa às necessidades de clientes e seus superiores, faz um trabalho bem feito, trabalha animado e excede as expectativas. Além disso, preserva sua imagem fora do ambiente de trabalho. Ele não é visto em público enchendo a cara ou se metendo em confusão, pois não quer que pensem algo do tipo: “Esse não é o Luiz Miguel, do Grupo Wealth? Como é uma empresa dessas contrata um bêbado como ele”?


Grandes empresas anseiam por funcionários como Luiz Miguel, pois acreditam que eles são essenciais para o sucesso e o destaque de uma empresa frente à concorrência. Bons profissionais reconhecem bons profissionais e têm ciência de que funcionários como eles devem ser valorizados. Porém, nem todo líder é um bom profissional. Geralmente são pessoas frustradas que se sentem incomodadas pelo fato de alguém ser melhor do que eles e, por essa razão, projetam todas as suas imperfeições no bom profissional.


Um anti-profissional não tem visão. Se este for um líder, ele irá preferir promover alguém que trabalha na sua empresa há mais tempo a uma que trabalha há menos tempo, mesmo que esta trabalhe muito melhor do que a primeira. Eles não se preocupam com o sucesso de sua empresa como deveriam. Para eles, por mais que um bom profissional faça por merecer uma promoção, ele será desbancado pela política da empresa que dará preferência a quem tiver mais tempo de casa.


O anti-profissional fica ofendido quando o bom profissional dá sugestões de como melhorar o seu trabalho. Preocupado em resolver os problemas da empresa, o bom profissional apresenta soluções, mas o anti-profissional não enxergará isso como uma atitude positiva. Ele será mal-interpretado, podendo ser considerado um invejoso, um metido a querer saber e mandar mais do que ele, ou ainda como alguém que ainda não tem maturidade o suficiente para entender as atitudes do seu chefe, mas que no futuro, entenderá e o agradecerá por isso.


Essas atitudes anti-profissionais podem gerar frustração e, em alguns casos, uma revolta no bom profissional. Quando este se cansa de tanta falta de profissionalismo e está disposto a “queimar” a sua imagem de bom profissional, ele fala umas “verdades” para os seus superiores que, a princípio, ficam chocados com a mudança de perfil. Inconformados com tamanha ousadia, um líder anti-profissional ameaça: “Se você não quer trabalhar, eu tenho um maço de currículos de pessoas que gostariam de ocupar a sua vaga”. Essa ameaça demonstra toda uma falta de profissionalismo por parte de uma liderança.


Se você quiser tornar-se bem-sucedido em sua carreira, seja profissional. Procure conhecer melhor as empresas onde você pretende trabalhar. Será que ela valoriza bons profissionais? Será que as sugestões de melhorias serão bem interpretadas? Será que o chefe também é um bom profissional? Será que você será considerado importante para a empresa?


Quando você bater de frente com um chefe anti-profissional e ele lhe ameaçar, tenha em mente que não será você que estará perdendo um emprego, mais sim a empresa que estará perdendo um profissional que muitas empresas procuram e não acham.

10 comentários:

  1. Interessante seu texto.

    "É difícil de encontrar um funcionário que seja realmente profissional. "

    Concordo com você! HUIAHUI
    Curti o blog.

    Beeijos

    http://cogumelosverdes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. eu faço um curso, que a profissão exige entrega e profissionalismo totais! mas creio que um profissional completo seja realmente osso de encontrar.

    ResponderExcluir
  3. Carisma, competência, conhecimento da sua área de atuação, conhecimento holístico, garra, pró-atividade....

    São vários os requisitos para ser um ótimo profissional.

    ResponderExcluir
  4. Senti seu texto mais focado, dessa vez. Não escreveu sobre vários assuntos ao mesmo tempo, e sim procurou manter-se fiel a uma única temática. Parabéns!

    Ainda que eu tenha pensamentos um pouco diferentes dos seus - o que é natural, já que, a não ser que se trate do óbvio, é impossível que todos os seus leitores tenham as mesmas idéias que você -, devo dizer que você soube colocar muito bem os seus argumentos.

    Mais uma vez, parabéns!

    ResponderExcluir
  5. Na minha opinião não existe perfil de sucesso, é tudo muito relativo. Depende muito do ramo de negócio. O que é bom para um tipo de trabalho é errado para outro.

    ResponderExcluir
  6. Realmente seu blog é muito bom.. gostei... acho que estou lendo tudo por aqui.., adorei os post sobre profissionalismo.. os outros tbm.
    voltarei mais vezes.
    bjs*

    ResponderExcluir
  7. olha, acho complicado falar sobre profissionalismo...
    acho que o bom profissional é aquele que consegue reunir talento,conhecimento tecnico, carisma e sorte.
    Acho que esse é o perfil do lider (aquele que você pergunto se é profissional no começo da postagem)
    Ana Lucia Nicolau
    www.analucianicolau.adv.br

    ResponderExcluir
  8. o mais importante é manter a calma mesmo quando o chefe chato para caciuda, ta marcando em cima...
    xD
    abraços!

    http://wallnosekai.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Por incrível que pareça, meu último post do meu blog foi mais ou menos sobre o mesmo assunto...

    Conforme o que escrevi lá, acho que a principal coisa para se dar bem no trabalho e ser um bom profissional é, entre outras características, ser uma pessoa proativa e procurar se preparar para o mercado de trabalho de todas as formas possíveis. Refiro-me não só à escolaridade, mas também à inteligência emocional.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  10. Infelizmente ótimos profissionais, em empresas privadas, por medo da demissão, acabam sendo engolidos por ordens que passam por cima de seus princípios.

    ResponderExcluir