domingo, 17 de agosto de 2008

Os donos da verdade

Eles entendem de tudo. Eles têm solução para todo. Eles são os donos da verdade. Eles são a personificação da perfeição humana!


Julgar as outras pessoas pelo o que elas fazem ou deixam de fazer sempre foi um hábito muito comum na sociedade. Muita gente se preocupa mais em cuidar da vida dos outros do que da própria vida. Por que será que muitas pessoas são assim?


Primeiramente, deve ser por causa da falta de educação em casa. Os filhos vêem seus pais falando mal dos outros e acabam copiando isso deles. Se a mãe diz para a sua filha que a sua vizinha e sua filha são umas putas por viverem sozinhas, a filha acabará achando que suas vizinhas são mesmo putas. As duas não sabem muito de suas vizinhas, mas o simples fato de viverem sozinhas, sem marido e sem pai, as tornaria putas. E se aparecesse um homem na casa delas, as tornaria ainda mais putas!


O fato de julgar os outros sem saber revela uma pura falta de conhecimento. Já se passaram oito dias desde que se iniciaram as Olimpíadas de Pequim e, até agora o Brasil só conquistou uma medalha de ouro e quatro medalhas de bronze. Países como a Etiópia, Jamaica, Zimbábue e Mongólia estão na frente do Brasil no quadro geral de medalhas. “O Brasil é muito ruim”, é o que muitas pessoas afirmam. Mas será que já paramos para nos perguntar por que países desenvolvidos lideram o quadro de medalhas enquanto o Brasil está quase em 36º? Eles investem em pesado em educação e esporte, ao contrário de nós. Mas em relação àqueles outros países ainda mais pobres que o Brasil que estão na nossa frente? Eles investiram naqueles atletas para que conquistassem aquelas medalhas, pois sabem que são muito fracos para tentarem medalhas nos outros esportes.


Além de falta de conhecimento e educação, outros motivos que podem fazer as pessoas julgarem sem saber é a vontade de ser aquilo se julga. Mulheres mais recatadas julgam mulheres menos recatadas por pura inveja. No fundo, no fundo, a mulher recatada gostaria de ser olhada e admirada como a menos recatada, mas ela precisa se proteger dessa verdade então, ela julga.


Uns dos focos do ódio dos grupos neonazistas são os homossexuais. Há um grupo desses em Florianópolis, assim como deve haver em outras grandes capitais. Será que eles não odeiam homossexuais para que ninguém desconfie que, na verdade, esses agressores também são homossexuais que não se conformam com a própria homossexualidade enrustida com o medo de também serem julgados pela sociedade?


Muitas pessoas também julgam as outras por sua carinha de anjo ou por sua carinha de demônio. Todo mundo tem o poder de fingir e muitas pessoas fingem e mentem para conseguirem o que desejam. Isso é típico do “Big Brother” e esse é um dos principais motivos de eu assistir o programa (o outro motivo é por futilidade mesmo). Nesse programa, há sempre aquela criatura humilde que veio lá do fim do mundo que sempre se faz de coitadinho, de bonzinho e de queridinho. Esta pessoa cheia de –inhos levará uma larga vantagem sobre uma pessoa que fala a verdade na cara e que não finge ser o que não é. O público, ironicamente, banca o politicamente correto, e prefere eliminar quem é verdadeiro a quem é falso. Será mesmo que essas pessoas mais agressivas e sinceras são mesmo pessoas ruins e “más”?


Já conheci gente que me parecia legal, mas que, na verdade, eram pessoas egoístas, mimadas e grosseiras. Já conheci gente que a princípio eu não gostava e estas, com o passar dos tempos, mostraram-se gentis comigo mesmo que eu não fosse muito gentil.


É importante você ter ciência do que fala. É importante você entender bem do que está falando ao invés de fingir que entende de alguma coisa quando, na verdade, você não entende nada. É melhor ser humilde e honesto admitindo que não entende do assunto, ao invés de fingir ser o que não se é. Quando você julga os outros, você não define os outros, você define a si mesmo.

11 comentários:

  1. Além de julgarem as pessoas se importam muito, com o que você faz, onde vai, com quem vai, pessoas que nao lhe dão nada fofocam demais, se importam demais.

    Gostei do teu blog muito legal, posts muito interessantes

    BLOGdoRUBINHO
    www.blogdorubinho.cjb.net

    ResponderExcluir
  2. Bom o texto, mas somos humanos, demasiado humanos, e a mesquinharia, em diferentes grau é claro, faz parte da nossa natureza.

    Abraços.

    http://batbugigangas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Olá! Você escreve muito bem, sabia? Gosto de textos transparentes e que vão direto ao ponto, como este aqui. A questão do "julgar" é muito séria mesmo e pode trazer consequências diretas, dependendo da situação. Comigo mesmo já aconteceu, e eu quebrei a cara! Eu não gostava de jeito nenhum de uma determinada colega de trabalho, pois era uma pessoa com atitudes grosseiras demais pro meu gosto. Prometi para mim mesmo que apenas iria tolerar sua presença por uma questão profissional, e nada mais além disso. Mas o tempo foi passando e se encarregando de mostrar quem era quem, e eu fui percebendo o porque de tal comportamento, em algumas ocasiões. Hoje ela se tornou para mim uma pessoa adorável, simples e gentil, cujo relacionamento já ultrapassou o ambiente profissional. Ela sabe dessa história e, juntas, já demos boas risadas disso. Viu só como é tão feio julgar os outros sem conhecer? Parabéns pelo texto e pelo blog... Sorte sempre!

    ResponderExcluir
  4. A Educação simplesmente é a chave de qualquer porta neste mundo.
    Infelizmente, num país como o Brasil que não dá à Educação a devida importância, não são poucos os garotos, depois jovens e, por fim, adultos, que vão ter o discernimento de correr atrás de seu futuro. Eles não foram preparados pela escola nem pelos pais para isso.
    Aí, dá o que dá... Atos como julgar os outros, que deveria ser motivo de vergonha, vira uma banalidade, tão comum quanto beber um copo de água.

    ResponderExcluir
  5. Já conheci gente que me parecia legal, mas que, na verdade, eram pessoas egoístas, mimadas e grosseiras. Já conheci gente que a princípio eu não gostava e estas, com o passar dos tempos, mostraram-se gentis comigo mesmo que eu não fosse muito gentil.



    isso e o pior :/

    ja aconteceu cmg


    Splinterowned.com

    ResponderExcluir
  6. Gostei do seu texto.

    O fato das pessoas cuidarem mais da vida dos outros normalmente é resultado da incompetencia de cuidar da vida delas mesmas.

    No caso das olimpiadas, a verdade é que o Brasil (e os grandes patrocinadores) só enxergam o futebol e só se lembra de outros esportes nessa época.

    Parabéns pela atitude de pela opinião forte.

    Abçs!!!!

    Agora, convido você a ler e discutir sobre esse assunto:

    ----------------------------------
    Brasil, Mostra a Tua Cara

    http://emlinhas.blogspot.com/

    EM LINHAS...
    Quando as palavras se tornam o nosso mais precioso divã.
    ----------------------------------

    ResponderExcluir
  7. Seu texto eh mto pertinente, e infelizmente serah ainda por mto tempo, acredito eu, discutível em nossa sociedade.
    Afinal de conta, qdo o Homem serah mais gentil com seu semelhante?.....estamos longe, mas ainda chegaremos lah...
    Francine
    http://franemanu.zip.net

    ResponderExcluir
  8. Oi, Peterson!

    Adorei a sua reflexão sobre o ato de fuxicar a vida alheia. Tb detesto isso, mas acho importante, como vc mesmo colocou, de termos humildade para reconhecer os nossos erros e ser transparente nas atitudes.

    Aqui, quero lhe convidar para passar no meu blog, o Café com Notícias.

    Abraço,

    =]
    __________________________
    http://cafecomnoticias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Vc viu o desabafo do cara que ganho a medalha na natação??

    Bem depois do o pai dele falou ..

    não a mais nada a dizer!!

    abç..

    ResponderExcluir
  10. Julgar é uma coia q não devemos fazer, seja lá qual for o julgamento....bom ou ruim. É muito fácil para as pessoas julgar outras e se auto-definirem como o exmplo daquilo q é certo, aliás qndo dizemos q uma coisa é errada, logo dizemos q a outra coisa é a certa, então se dizemos q fulano está errado, dizemos q nós estamos certos, mas quam somos nós para julgarmos alguém?
    Um exemplo muito interessante de se dar, é o orkut. No orkut é fácil encontrarmos pessoas q no "sobre mim" dizem coisas do tipo: eu sou uma pessoa sincera, legal, divertida, blá blá blá... esse é um dos piores julgamentos q fazemos, porque é muito fácil falar bem de nós mesmo. Até hj eu nunca encontrei um perfil q estivesse escrito: eu sou falsa, arrogante, invejosa, etc...
    É muito fácil falarmos bem de nós mesmos e falarmos mal de qualquer um outro. As pessoas me criticam muito qndo falo em dinheiro, mas prefiro ser sincera e dizer q gosto de dinheiro sim, doq dar uma de humilde e falar mal de quem tem por pura inveja...

    ResponderExcluir
  11. a última frase do post fechou ele com chave de ouro. Já tinha parado pra pensar sobre isso, e acredito mesmo que você tenha razão, as pessoas julgam os outros por inveja, por vislumbrarem nos outros, algo que gostariam de ter, ou que têm - e não aceitam ter. Esse caso de grupos neonazistas terem essa aversão a homossexuais a ponto de bater neles me fez questionar se eles próprios não sentiam desejos homossexuais e camuflavam isto com a agressão a outrém. Acho que isso, muitas vezes é verdade sim. Não aceitam a homossexualidade e não assumem que são idênticos à eles, frustrando-se e tentando, de alguma forma, convencerem-se de que isto ou aquilo é errado.

    Cara, muito bom mesmo tuas reflexões. É claro que não se pode generalizar, muitas vezes os donos da verdade o são por puro exibicionismo ou porque vivem vidas vazias e tentam com isto, compensar certas coisas.

    E perdoe-me pela demora em comentar! Sempre que der, passo por aqui :)

    um abraço!

    ResponderExcluir