quinta-feira, 17 de abril de 2008

Escolhas

Existem pessoas que acreditam que tudo que acontece é coisa do destino. Para mim, são questões de escolhas.


“Nada é coincidência. Tudo está escrito”. Ainda me lembro muito bem da frase mais famosa da personagem de Mel Lisboa em “Presença de Anita”. Ela era uma garota jovem, vivaz, sonhadora que gozava a vida intensamente, além de muito misteriosa. Isso não tem muito a ver com o post em si, mas isso se encaixou nessa parte.


Cada um de nós faz o próprio destino a cada dia, a cada hora e a casa segundo. É como se fosse um infinito organograma. No topo dele está a sua história contada até agora, e suas ramificações são suas escolhas que geram conseqüências, que geram outras conseqüências e que geram mais outras conseqüências, num ciclo sem fim. É claro que uma vez ou outra nós faremos a escolha errada e esta gerará mais outras conseqüências erradas e mais outras, até que esta seja finalmente consertada. Por isso é importante aprender não somente com os próprios erros, mas também com os erros dos outros.


A vida lhe oferece várias oportunidades de ser feliz sempre, assim como também lhe oferecerá várias chances de impingir a você o máximo de dor e sofrimento na sua vida.


“Chegará o dia em que devemos escolher entre o que é certo e o que é fácil”.

Harry Potter e o Cálice de Fogo.


“Não são nossas qualidades que definem o que somos. São nossas escolhas.”

Harry Potter e a Câmara Secreta.


Boa parte de nossas escolhas são entre o que é certo e o que é fácil. Você encontrou uma mala de dinheiro perdida no seu táxi: o que fazer? Escolher entre o certo (devolver o dinheiro) e ficar com fama de otário pela maioria? Ou escolher entre o fácil e ficar com o dinheiro que pode dar uma guinada na sua vida?


Você trabalha em uma empresa e foi aberta uma seleção interna cujo cargo vago lhe oferece melhores condições salariais e de trabalho. Você não participou, mas outras pessoas sim. Esta vaga lhe é oferecida para compensar um erro que cometeram com você. O que fazer? O certo: recusar e continuar a exercer a mesma função ridícula e que paga pouco? Ou o fácil: aceitar a vaga e problema de quem tentou honestamente melhores oportunidades de trabalho?


Educar os filhos com responsabilidade não e fácil. Uma hora ou outra você vai ter que dizer “não” porque o dizer “não” é a coisa certa a fazer. Esse “não” pode fazer com que o seu filho não goste muito de você por um momento, mas um dia ele aprenderá que esse “não” pode ter feito dele uma pessoa melhor. Não se deve dizer um “sim” quando se quer dizer “não”.


Suas escolhas se tornarão o seu destino. Se você não for a certo lugar, pode estar deixando de conhecer o homem/mulher da sua vida. Se você não fizer uma faculdade, pode estar deixando de realizar sonhos. Se você não amar seus filhos, eles podem procurar amor nas pessoas erradas.


Escolhas não são fáceis, algumas vezes você terá de renunciar de coisas que você gosta ou fazer coisas que você não gosta. Mas quem disse que a vida é fácil? Você não pode ser covarde. Você deve arriscar algumas vezes. Isso gerará conseqüências. Corra riscos! Um dos maiores riscos dessa vida é não correr riscos.


Não meta os inocentes nos seus problemas. Eles não têm culpa de nada e não merecem sofrer por culpa de sua covardia ou problemas psicológicos.


Faça a escolha certa. Mostre que você tem fibra, moral, coragem e caráter para encarar de peito aberto o que for preciso. Não seja um covarde que tem medo dos problemas, que tem medo de bancar o “honesto otário”, que tem medo da verdade. Sempre há uma escolha. Você tem as opções de escolher entre o certo e o errado ou entre o bem e o mal.