sábado, 12 de janeiro de 2008

Mentiras

"É possível enganar muitos por muito tempo. É possível enganar alguns por algum tempo. Mas é impossível enganar a todos todo o tempo" (Abraham Lincoln)


Mentiras têm várias formas e tamanhos. Há pessoas que contam pequenas mentiras, enquanto outros contam grandes mentiras. Alguns contam mentiras boas e mentiras ruins. Há também boas e más mentiras, uma diferente da outra. Mentiras são sempre contadas com um objetivo.


Mentir faz parte da natureza humana. Todas as pessoas mentem ou são vítimas de mentiras. Algumas “mentiras boas” clássicas são sobre o a existência do Papai Noel, seguida da famosa pergunta feita pelas crianças “de onde vêm os bebês”? O Papai Noel, além de encantar a criança com a magia do Natal, gera nelas o medo de desapontá-lo, tornando-as mais obedientes e com pais agradecidos.


Sobre a origem dos bebês, os pais mais antiquados preferem contar a clássica estória da cegonha, enquanto os mais modernos preferem se referir ao parto cesariano, mesmo que a criança tenha nascido de parto normal. Eles não querem ser tão verdadeiros a ponto de chocar os filhos falando sobre sexo quando seus filhos ainda dão apelidos inocentes para seus órgãos genitais. Se uma menina de poucos anos soubesse que ela saiu da vagina de sua própria mãe, além de horrorizada, estaria condenada a ser virgem e frígida!


Mentiras podem ser contadas com o intuito de impressionar. Algumas pessoas gostam de mostrar que são elegantes e importantes quando, na verdade, trabalham de diarista e sujam o rosto de maionese quando comem um gorduroso cachorro quente. É como aquelas várias situações da vida em que você quer passar a imagem de uma pessoa forte e de sucesso, enquanto é um fracassado que cai no choro quando recebe um “não”.


Sistemas eletrônicos não contam mentiras pelo fato de não terem boca, então eles produzem mentiras. Essas mentiras são conhecidas como bugs, que são falhas e brechas no sistema. Eu fui vítima de várias dessas mentiras (e ainda sou) quando eu jogo vídeo-game. É bastante comum de os karts dos seus adversários do jogo “Super Mario Kart” (1992 – Nintendo) correrem mais rápido do que você, além de serem beneficiados com o poder de pular do seu casco vermelho, usar a estrela mais de uma vez por volta, ou caírem e serem resgatados instantaneamente. Outra mentira gritante acontece em “International SuperStar Soccer Deluxe” (1995), quando o goleiro defende dentro do gol, isso quando você não passa a estar ganhando de 42-0, por exemplo. E em “Mortal Kombat”, ganchos invisíveis podem atingir a você ou ao seu adversário. Os produtores do jogo poderiam alegar “deslocamento de ar”.


Mentiras também são contadas com o intuito de iludir, seja para conquistar votos, dizendo que, se eleito fará isso ou aquilo, como no caso dos políticos, ou para manipular pessoas inseguras e promover uma guerra como o Bush fez. A mentira com esse objetivo pode ser usada por pessoas mau-caráter. Pessoas que têm amantes fora do casamento iludem a esposa ou marido e, na maioria das vezes, a “outra” ou “outro”, mantendo uma vida dupla.


As maiores e mais perversas mentiras são as destrutivas (típicas das novelas da Globo). Na maioria das vezes, são ditas para separar casais jovens e apaixonados para dar o golpe do baú ou para conquistar aquele “amor”, cometendo uma mentira dupla: o vilão mente para si mesmo quando pensa que ama e é amado e mente para a pessoa que ama, mas isso não passa de egoísmo narcisista. Políticos e pessoas ambiciosas, sem escrúpulos, contam mentiras para puxar o tapete dos outros.


Uma mentira pode ser contada para a conquista dos próprios objetivos. Você pode saber o que falar e como se portar em uma entrevista de emprego, mas estaria mentindo se não estivesse preparado para exercê-lo. Algumas empresas cometem estes erros quando o patrão ou o psicólogo não sabem perceber a mentira na voz e nos gestos do candidato. Porém, algumas vezes o candidato sabe mentir tão bem e com tanta firmeza do que está falando a respeito que nem mesmo os especialistas poderiam perceber, mas é difícil porque o mentiroso não consegue calar sua consciência ou se manter tranqüilo quando ela vem atrapalhá-lo.


A necessidade de se auto-afirmar pode fazer com que pseudo-intelectuais arrogantes precisem mentir para manter desesperadamente uma falsa imagem de pessoas poderosamente inteligentes os fazem mentir. Eles usam um vocabulário rebuscado do século XVIII, dizem que devoraram centenas de livros de literatura estrangeira e brasileira, xingam de ignorantes as pessoas que não conseguem entender o porquê de tal quadro ser bom, quando nem eles mesmos sabem faze-lo.


Estariam mentindo sobre serem intelectuais pelo fato de quererem, a todo custo, mostrar ao mundo que dotados de inteligência superior, mas não sabem agir feito tal.


E as mentiras mais clássicas são aquelas para cobrir erros. Um moleque quebrou o vaso chinês de sua mãe e pôs a culpa no irmão. Uma garota diz para a sua amiga que a ama e, minutos depois, está falando mal dela para a sua inimiga mortal. Um malandro compra uma monografia da internet e diz que foi ele mesmo quem fez. Um assassino mata uma pessoa e diz para a polícia que foi outro...


As mentiras nos cercam e nunca terminarão. Mentiras podem destruir com a vida de alguém, com seus sonhos e suas esperanças. O mais importante é saber lidar com elas e com quem as conta. Mentirosos transmitem insegurança, imprecisão e não são muito ágeis e criativos. O bom mentiroso, além de ter que ser um bom ator, deve ser um excelente roteirista...

13 comentários:

  1. que texto do caralho o_o

    hehe, adorei...

    Mentiras...
    tem as inofensivas e as mais perigosas...

    nunca vai deixar de haver mentiras.

    ResponderExcluir
  2. Se eu disser que nunca menti...já estaria mentindo.

    A verdade é que eu não sei mentir. Não por muito tempo. Eu sempre acabo me enrolando, e me entregando...

    Mas, pra mim, as piores mentiras são mesmo as que causam ilusões... :( mesmo que não lhe prometam nada...

    bjos e apareça nos Conselhos. :)

    ResponderExcluir
  3. Há mentiras e mentiras.

    E eu considero algumas saudáveis, quando servem para poupar sofrimentos desnecessários.

    p.s: adorei a conexão com o super nintendo. =p

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. mentiras são as coisas mais complicadas que existem depois do homem e do amor.
    Ouvi alguem dizer que mentira é uma verdade que esqueceu de acontecer.
    Estranho...mas poético...

    ResponderExcluir
  6. Putz manim. Excelente texto.
    Relamente... mentiras boas e ruins... todos mentem de alguma forma...
    Minha conformação... se eu não for pro céu por causa disso, ninguem vai...estaremos todos no mármore...rsrsrsrs
    põ preciso voltar aqui mais vezes com calma para absorver seus textos...
    pelo que li desse espero bom conteúdo dos outros tbm.
    Um forte abraço brow.
    Estamos na área.

    ResponderExcluir
  7. O fato é... mentira boa, ou mentira ruim.. não deixa de ser mentira.


    Adorei o texto.
    Parabéns.

    ResponderExcluir
  8. Tem mentiras que já nem são consideradas como tal...o famoso "jeitinho brasileiro", que mtos dizem, normalmente envolvem pequenas mentiras, mas que mudam mta coisa!
    Gostei do texto!
    bjos

    ResponderExcluir
  9. hááá, quem nunca usou mão de uma mentira... elas giram em torno das pessoas, seja por cavalheirismo, omissão ou maldade. Apesar de já ter mentido muito, inclusive pra eu mesmo, acho que sempre estamos em busca da verdade. Vi num filme, não lembraria disser qual no momento, que "sem a verdade, somos animais". Gostei bastante do texto, como sempre!

    abração!

    ResponderExcluir
  10. Mentiras... Quem consegue sobreviver sem elas?
    Dizer que está bem quando na verdade está mal, por exemplo quem já não fez isso? Mas não há nada pior do que aquelas que nos aprisiona. Contar uma mentira e depois mais outras para sustentar a primeira. Sempre fui péssima nisso.

    ResponderExcluir
  11. Mentira é foda!!! Ainda q seja necessária... principalmente para o criador do roteiro

    ResponderExcluir
  12. uau. me surpreendeu. vc ainda sabe escrever direito.

    ResponderExcluir
  13. ok, meu ultimo comentário sobre este post foi um tanto prepotente. ou soou prepotente.

    enfim, deixe-me desenvolver esse seu assunto.
    mentiras são sempre mentiras. existem as chamadas "mentiras brancas", onde uma pequena mentira é usada com o intuito de uma gentileza --- chamaria essa de pequenas falsidades, talvez? -- ou para proteger alguma coisa. sendo branca, preta, azul, cor-de-rosa, continuam sendo verdades que esqueceram de acontecer.
    talvez sejam necessárias em alguns aspectos e momentos. várias coisas deste mundo aconteceram por conta de uma mentirinha contada aqui, outras ali. não, não as defendo, porém acabam sendo necessárias. como diria o grande cazuza:
    "mentiras sinceras me interessam".

    acho que o problema delas (das mentiras) talvez, seja simplesmente administrá-las (daí faço uma referência à tua última e, devo dizer, FANTÁSTICA frase sobre mentiras e roteiristas). todos sabem contar mentiras, mas pouco se lembram que lobos também vêm*.

    mais que "pernas curtas", as mentiras têm sempre dois lados e um deles, de uma forma ou de outra, sempre dói. se não dói no interlocutor, dói no receptor.

    talvez a maior mentira que tenhamos que aceitar é a mentira da certeza. todo mundo tem. só esqueceram de dizer: vai e aconteça!

    confesso, já menti. e quem não o fez? menti para você. sim, menti. mas o pior foi quando menti para mim mesmo. as vezes a gente o faz, não é verdade? mente para si mesmo porque é mais fácil encarar uma verdade disfarçada e conveniente do que a dura e escancarada realidade.

    aliás, devíamos pensar mais nessa diferença entre verdade e realidade. hoje uma não fale mais com a outra.

    *Pedro e O Lobo - conto infantil

    ResponderExcluir