sexta-feira, 24 de agosto de 2007

Gritaria de aniversário



Peterson novamente desacata alguém no lugar de subgerente, é pisado e vai para trás das pseudo-grades da sala da tesouraria...


ANGELA empacotando no caixa-rápido: Ô Peterson!


PETERSON abastecendo sopas finge que não escuta e vai para o depósito.


LAURETE: A Angela tá te chamando.


PETERSON retorna depois de lavar vagarosamente as mãos.


ANGELA: Ô Peterson.


PETERSON finge que escutou e, contra a vontade, vai lá fazer aquilo que ele já sabe o que têm que fazer.


ANGELA (tom de voz normal): entrega essas compras na rua do Venceslau no número 316? Tem um orelhão vermelho na frente.


PETERSON (em falso tom de inocência): Cadê o Lourival?


ANGELA: O Lourival está de folga hoje.


PETERSON (tom de voz normal): Como é que vocês dão folga pra ele sabendo que quinta é o dia de mais movimento?


ANGELA (tom de voz hostil): Isso não é da tua conta.


PETERSON (tom de voz igualmente hostil): É claro que é da minha conta! Está interferindo no meu trabalho!


ANGELA (tom de voz do tipo “ah, vai se catar”): Pergunta isso pro Laudeli.


PETERSON (estarrecido): Qual é o número mesmo?


[...]


Depois da entrega em que a cliente demorou uns 3 minutos para atender e que me deixou no vácuo. Voltei à loja, pus o carrinho no lugar e quando atravessava o caixa-rápido para ter acesso ao meu corredor...


[...]


ANGELA (com raiva): Peterson, vem aqui que eu quero falar contigo!


ANGELA (irritada): Como é que está assinada a tua carteira?


PETERSON (tranqüilo): Serviços gerais?


ANGELA (zangada): Então quando eu te chamar tens que fazer o que eu MANDAR.


ANGELA (ameaçadora e vitoriosa – Flawless Victory!): Eu vou falar isso para o Laudeli...


PETERSON se retira do setor de frente de caixa surpreso demais para dar uma resposta à altura e por ter sido discriminado por ter a carteira assinada como “serviços gerais” (vulgo “escravo”).

12 comentários:

  1. Post Interessente,mas adimite que fiquei meio perdido,talvez tenha que ler alguns anteriores ?

    enfim,belo blog,abraço!

    ResponderExcluir
  2. huahauhauhua... ou talvez o cara de cima tenha que saber o seu nome!!!

    Isso aconteceu mesmo ou é ficção????

    Tem muita gente grossa no mundo!!! Eita!!!!!!

    ---------------

    PS: Brigadão pelo voto!

    ResponderExcluir
  3. Aê cara, obrigado pelo comentário!
    sinta-se sempre bem vindo ao meu blog, na verdade eu tentei dar uma inovada nesse ultimo texto, colocando umas coisas realmente "nada a ver" como a parada dos olhos ardendo xD

    depois volto aqui pra ler os teus posts com mais calma, parece interessante, abraço!

    ResponderExcluir
  4. Nossa! Também gostaria de saber se isso foi real.

    ResponderExcluir
  5. Ae cara, bom post...legal o blog!!!

    Abração

    ResponderExcluir
  6. sapos que a gente tem de engolir.

    cest la vie.

    ResponderExcluir
  7. caracas... fico um tempo sem vir aqui e já tem vários posts novos!

    e essa vida de "escravo" eu sabia muito bem, até ser mandado embora

    =(

    ResponderExcluir
  8. Agradeço por passar no Laboratório e por ter gostado do post.

    Estou agora vendo e lendo seu blog, descobrindo maravilhas!!

    Um grande abraço e sempre que puder apareça!!

    ResponderExcluir
  9. opa, cara, muito obrigado mais uma vez pelo comentário!

    e claro que pode me add nos favoritos!
    farei o mesmo, abraço

    ResponderExcluir
  10. hauhUAhUah...
    E ainda dizem que o serviço escravo acabou... tsc tsc tsc...

    - Mas pensa pelo lado positivo, tu tá trabalhando.
    - Pode fica um tempo fora do local de serviço.
    - Se tu for fumante, melhor ainda;
    - Vai que a entrega seja na casa de uma gata que insiste em te servir alguma bebida por causa do calor (falando isso enquanto passa a mão pelo pescoço e desliza pela lateral do tronco).

    Tá vendo? Sempre tem um lado bom. HAuhUA
    Abraços
    Folhetim On Line
    http://web.mac.com/fabio.c.martins

    ResponderExcluir