domingo, 22 de abril de 2007

Um elo com o passado


Existem várias formas de se fazer uma viagem no tempo. Pode ser revendo fotos, relendo cartas, mas principalmente ouvindo música ou sentindo um cheiro.


Afinal, quanto tempo dura o presente? É mínimo. Não dura nem um segundo. Ou nem exista. O título que você acabou de ler já faz parte do passado, e as linhas a seguir farão parte do futuro, ou seja, é curtíssimo. Ou talvez nem exista mesmo e fique na divisa entre passado e futuro.


Uma das formas mais comuns de se voltar ao passado é através das músicas. As músicas tornam-se um ícone de um momento vivido. É como uma marca feita com ferro quente. Ela fica para sempre na nossa lembrança e, por mais tempo que possa ficar desativada, nunca será esquecida (exceto se você acabar sofrendo de Alzheimer).


Para mim, as músicas começaram a me marcar desde que eu entrei na escola, em 1994. As músicas eram do Gabriel, O Pensador, como “Matei o Presidente”. Além disso, me lembro da fragrância do perfume que a minha professora usava, mas não há como eu passar que tipo de cheiro é esse através do blog. Além disso, não sei o nome do perfume e não lembro do cheiro, a não ser que eu o sinta novamente. Também me lembro de como era essa época, os meus medos, os meus amigos, como era a escola até como era a intensidade do Sol e o frio das manhãs de inverno.


No final de 1995, os Mamonas Assassinas fizeram um enorme sucesso, e não havia como as músicas deles terem marcado época para todo mundo. E eu também lembro que eu ficava jogando Mario Kart. Nessa época eu passei a jogar Super Nintendo.


Um monte de detalhes me lembra o ano de 2000 e 2001. A Feiticeira (Joana Prado) estava no auge, e as músicas árabes tornaram-se o hit do verão. As músicas da Shakira como “Estoy Aqui” e “Pies Descalzos” também se tornaram um ícone desse ano para mim, mesmo que essas músicas sejam mais antigas. Um cheiro que me lembra dessa época é uns do desodorante “Axe”. Músicas que me lembram dessa época: “Sunday Morning”, do Bolshoi; “Não é sério” do Charlie Brown Jr.; “Amor I love you” da Marisa Monte e “Tô fazendo falta” da Joana, que foi a trilha sonora de quando eu jogava International SuperStar Soccer Deluxe com meus amigos Luís e Wolney. Sobre 2001 me lembro que o desodorante que eu usava era o “Très Marchand”. As músicas eram várias, mas “Eu amo mais você”, do Catedral foi a que mais me marcou. Ela me remete a uma menina que eu gostava na época. =)


Nos anos seguintes, quando eu entrei na adolescência, as músicas passaram a ser aquelas das novelas da Globo.


Em 2006, as músicas “We can work it out” do Heather Nova e “I’ll be there for you” do The Rembrandts fazem-me lembrar do curso de inglês que comecei na Wizard. Há também “Because of you”, que fez sucesso na novela “Belíssima”, e “Queen of Hollywood”, do The Corrs. Além como outras do The Corrs e The Cranberries.


Os sentidos são os nossos elos com o passado. Eles é que nos fazem reviver esses momentos. Essa é a mágica das músicas: elas marcam a sua história, os fatos importantes da sua vida. Quem é que não tem a sua trilha sonora para alguma coisa especial? Quais são seus elos com o passado?

10 comentários:

  1. Nossa, quando comecei a ler, achei o post muiiiito louco!
    A vida passa num piscar de olhos... Só restam as lembranças...

    (www.pollyok2.zip.net)

    ResponderExcluir
  2. Qndo percebemos a vida passa e nao aproveitamos,e as pessoas ao nosso redor tambem, por isso q aproveito todos os dias

    ResponderExcluir
  3. aquele sensação de parquinho de criança com aqueles ferros para se penduram me lembram a infancia... o cheiro do azzaro faz me lembrar da pre-adolescencia e a musica classica faz me lembrar do final da minha adolescencia... amanha lembrarei de hoje quando escutar novamente norah jones.

    sao tantas coisas que nos remetem ao passado.

    gostei do post... lembrei de cada coisa.

    ResponderExcluir
  4. Essas últimas semanas tenho voltado ao tempo baixando uns videos do Xou da Xuxa... cara, é muito bom mesmo... ainda mais quando se trata de épocas que foram importantes pra vc...

    ResponderExcluir
  5. wellington23/4/07 8:03 PM

    muito bom o posts show de bola


    (www.blog-do-rato.zip.net)

    ResponderExcluir
  6. nossa...fiquei impressionado.
    realmente, a vida passa num piscar de olhos, mas acho que o mais importante é isso...ela passa. o que seria do futuro sem um passado?
    aproveitar o que aparece de novo, para no futuro comentar sobre isso...é o melhor da vida ^^
    post mto bom mesmo cara ;P

    ResponderExcluir
  7. Verdade... música e cheiro tem uma influência F... com o passado.
    Muitas vezes eu me perco em pensamentos só por sentir um cheiro ou então lembrar de uma música.

    Agora deu até vontade de sentir algum cheiro que me remeta a uma fase maravilhosa da minha vida, pois músicas não me trazem a mesma sensação. Música eu ouço todos os dias e acaba perdendo o encanto, mas o cheiro... esse não tem como, é marcante!

    Parabéns pelo texto. Muito bom!
    Abraços
    PS: Obrigado pelo comentário no blog, espero que acompanhe a estória, pois ela promete! ;)

    ResponderExcluir
  8. O tempo passa e você nem vê, veja bam as desisões que tu toma na vida

    ResponderExcluir
  9. lembrar é viver (frase clichê)

    ResponderExcluir
  10. Bah...eu tenho momentos assim..."túnel do tempo"...por cheiros, músicas...fotos... Nooossa! Mto louco!

    Te "linkei" nos meus favoritos!
    Bjos

    ResponderExcluir