quinta-feira, 29 de março de 2007

Aniversário entre amigos

O meu blog já fez mais um ano e agora é a minha vez. Após completar 20 anos, fui padrinho três vezes em um único dia, entrei mais profundamente no submundo dos mendigos, e reuni-me aos meus melhores amigos para comemorar!


Quinta-feira, 22 de março


O dia começou normalmente. Acordei às 05:00h, tomei banho, tomei café, e fui trabalhar. Quando cheguei no Imperatriz, a loja ainda estava fechada e ainda lá fora, recebi os parabéns de Laurete, Vanderlei, Igor e Cristiano pelos meus 20 anos. Não tomei café da manhã com o pessoal, pois demoramos uma hora para descarregar o caminhão (a Central não havia mandado o jacaré e recebemos uns 12 paletes). Em seguida, fui direto fazer a remarcação, que foi interrompida às 8:00h, quando fui convocado pela Rosinha para ser padrinho do Leandro, o novo Menor Aprendiz.


Depois, fui padrinho também do Douglas (empacotador que ficará com a vaga do Lourival, que está na perícia), mas não precisei ensiná-lo pois o próprio Lourival apareceu na loja e começou a ser padrinho dele. E mais tarde, às 14:00h, uma nova Menor Aprendiz chamada Thayse entrou e eu fui padrinho pela 3ª vez. Em resumo: não trabalhei nada. Só ensinei.


Durante o dia, fui recebendo os parabéns do pessoal e, assim como no ano passado, a Marenise fez aquela homenagem lá na frente. Também ganhei uma caixa de bombons da Nestlé, e ao chegar em casa, a mãe havia feito um bolo de chocolate.


Sábado, 24 de março


Após o final do expediente, fui beber com o Júlio, Cristiano, Guilherme e Vanderlei na frente do Imperatriz. Bebi duas Smirnoff Ice. Aos poucos, o pessoal foi indo, até que eu, Júlio e Cristiano fomos embora de vez quando um bêbado começou a dançar ao som de música eletrônica, o que foi assustadoramente bizarro.


De tarde, conversei com o Robisson e com o Ditter para confirmar a nossa ida à pizzaria, como eu estava planejando há um mês atrás. O Jardel não pôde ir, pois foi convocado pelo Comper para participar do balanço. Pobre Jardel...


Tomei banho e saí de casa às 20:30h. Passei primeiro na casa do Ditter e depois fomos à casa da Fram, onde o Robisson também estava. Fomos à Pizzaria Fígaro’s, na Avenida Elza Lucchi, um dos lugares na Palhoça que eu mais gosto de estar com os amigos.


O rodízio de pizza lá custa R$ 7,90. Compramos vinho e uma lata de Coca-Cola para cada um para “matar o vinho”, como dizia o Antônio, meu amigo de Portugal. Lá, nós conversamos um monte de coisas, que incluía o tamanho da cabeça do Jardel (esse assunto sempre rende). Fizemos alguns brindes, senti o efeito do vinho em pouco tempo, e fiz algumas das minhas tradicionais palhaçadas na frente de várias pessoas na pizzaria, mas eu estava me importando ainda menos com a opinião dos outros. A conta fechou em mais ou menos R$ 46,00, dividido por nós quatro.


Voltando e passando pela Avenida Elza Lucchi, Robisson, Ditter e Fram conversaram sobre acidentes de carro (isso começou justamente após o Robisson contar que está fazendo auto-escola). Nisso, o acidente de moto do Ditter e Robisson na Festa do Divino de Santo Amaro veio à tona, e eu interrompi ao interpretar (aos gritos) a parte em que o Ditter estava caído e trazia o Robisson de volta ao chão:

- FICA NO CHÃO, PORRA!


Também banquei o ator ao interpretar uma pessoa que andava de bicicleta e foi atropelada por uma moto:

“Oh, eu sou uma bicicleta. A moto não me atropela. Eu atropelo a moto. A moto passou em cima de mim. Eu acho que eu estou sangrando. Eu acho que vou morrer!”


Após a caminhada, fomos beber um chopp no “Diferenccial Vip” que abriu perto do viaduto do Passa Vinte. Eu bebi somente um suco de laranja, pois eu não gosto de cerveja nem chopp. Lá, conversamos sobre um monte de coisas, que novamente incluía acidentes. Falamos de sacanagem, inclusive, o que fez a Fram dizer com ar de reprovação: “Eu não acredito que eu estou ouvindo isso!” O Ditter disse que ia me levar na zona um dia desses e eu disse: “Eu não! Eu sou gay!” e ele respondeu com ar de “isso não é novidade para mim”: “Não duvido de nada mesmo!”


Por volta das 23:30h, fomos embora pois a Fram estava com sono. O Ditter ficou no posto Petrobrás ao lado do restaurante. Me despedi do Robisson e da Fram ao chegar na casa dela. Cheguei em casa antes da meia-noite.


E assim foi...

2 comentários:

  1. Parabééééééns! \0/
    Vc deve ser uma boa pessoa, pra td mundo te querer como padrinho, né?!
    Brigada pelo elogio no ultimo post! :D
    beijos

    ResponderExcluir
  2. Juliamaris7/4/07 12:14 PM

    Teve um bom aniversário!
    Te adoro!
    Ju

    ResponderExcluir