domingo, 17 de dezembro de 2006

Preguiça

“Preguiça é a inatividade de uma pessoa, aversão a qualquer tipo de trabalho ou esforço físico.” Wikipédia.

Estou com preguiça agora. Estou com preguiça de escrever esse post. Resumindo: estou com preguiça de tudo. E essa preguiça vem me prejudicando.

Eu gosto das coisas organizadas e bem feitas. Eu sou assim. Ou era. Hoje sou um ser ocioso. É algo agradável e desagradável ao mesmo tempo. O agradável é não se cansar, e o desagradável é ver que as coisas não andam como você gostaria que elas andassem. Na verdade, eu acho que a preguiça é gerada pela falta de um estímulo ou autodisciplina.

Ultimamente eu venho escrevendo pouco aqui em “O Cão Ocidental”, que geralmente tem uma ou duas postagens por mês. Mas eu ando pouco estimulado. Pouca gente lê e comenta sem que eu fique insistindo ou pressionando alguém para fazê-lo. Que estímulo eu tenho para escrever? Até minha fonte de idéias secou!

Eu já cheguei a escrever doze páginas de carta para a Dayana, minha amiga por correspondência no Maranhão. Eu sempre tive muito papo com ela e os assuntos eram detalhadamente bem explicados. A carta era totalmente escrita à mão. Hoje eu tenho meu próprio computador e geralmente imprimo minhas cartas. A Dayana gostaria que eu voltasse a escrever uma carta a punho próprio para ela, mas a preguiça de conseguir uma folha pautada e uma caneta descentes, mais o fato de ter a agilidade do computador, me dão preguiça de escrever uma carta manuscrita para ela.

O quarto de todo mundo é uma zona. Sempre tem sujeira, papéis e roupas jogados pelos cantos. O meu não é diferente. Mas acontece que essas mesmas roupas, esses mesmos papéis e essa mesma sujeira estão acumuladas há dias, ou até mesmo, semanas. Já aconteceu várias vezes de eu ir trabalhar e puxar o uniforme soterrado pelas roupas na cadeira do meu PC e fazer ainda mais bagunça. Minhas prateleiras acumulam pó e minhas casinhas de papel estão cheias de inutilidades. Talvez uma bronca bem dada pela minha mãe me convencesse a deixar o meu quarto em condições habitáveis.

Minha vida profissional está sendo vítima dos meus freqüentes acessos de preguiça. O movimento vem sendo fraco nas últimas semanas. Ando chegando ao trabalho atrasado, quase sempre por volta de uns dez minutos. Não tenho sido ágil ao abastecer como antes. Não tenho o mesmo pique, a mesma vontade de antes. Talvez seja pela falta de motivação, por não receber mais elogios como antes ou algum estímulo. Ou quem sabe por não ter sido promovido mais uma vez.

O fato é que eu estou com preguiça. Aqui está uma bagunça, uma desordem. Eu odeio isso. Eu estou ficando maluco e isso definitivamente não é bom...

Um comentário:

  1. Também morro de preguiça de arrumar meu quarto. Odeio, mas sou assim, vou mudar, hahaha!

    ResponderExcluir