domingo, 12 de novembro de 2006

Brazil com "z"

Carnaval, mulatas, safadeza, futebol e muita maracutaia. Esse é o real retrato do Brasil? Ou esse é o Brazil (com “z”) que mostramos ao exterior? E por que o Brasil não vai pra frente?

No post “Estereótipos”, de junho, eu escrevi um trecho sobre o que o estrangeiro pensa do Brasil. Tenho uma amiga por correspondência no Canadá chamada Kate Hanna. Certa vez, em uma conversa no MSN, perguntei à ela o que ela sabia sobre o Brasil. Ela me disse: “bons jogadores de futebol... belas praias... gente bonita... é tudo o que sei... os estereótipos”. Mas esses são os estereótipos, mas será que esse é mesmo o Brasil?

As coisas não funcionam, nunca funcionaram e se continuar como está, nunca irá funcionar se o Brasil continuar sendo como é. É como aquela frase famosa: “Por isso que o Brasil não vai pra frente”.

O Brasil pára quando é carnaval, assim como pára quando é Copa do Mundo. O carnaval é a maior e mais popular festa brasileira que ocorre em quase todo país. Nela, as pessoas se libertam de seus medos, suas frustrações. E é a época perfeita para o sexo pelo sexo, somente por prazer e nada mais. Depois do carnaval, o ano no Brasil finalmente começa.

Trabalhar no Brasil não é realmente fácil. Para começo de conversa, há muitos desempregados. Quem tem a “felicidade” (brasileiro não gosta de trabalhar) de ter um emprego, tem que trabalhar muito, por vários, e sabe que se reclamar, corre o risco de ir para a rua, e existe muita gente desempregada, além do fato de que o salário mínimo é muito mínimo: R$ 350,00. Com esse dinheiro, não se pode fazer quase nada e muito menos ter um qualidade de vida digna. Eu brinco dizendo que, com esse dinheiro eu podia comprar o meu próprio país no Leste Europeu com sua economia arrasada (Albânia, por exemplo).

Mas se você for servidor público, sua vida profissional é totalmente diferente. Você trabalha quando quer, quando estiver disposto. Pode ficar sentado o dia todo, seu salário é alto e você não faz nada demais. Se o feriado cai em uma terça-feira ou em uma quinta-feira, já é emendado um “Feriadão”. E o melhor: pode fazer greve e não ser demitido por isso! Graças a esses funcionários “dedicados”, quem precisar de um médico deve acordar muito cedo, enfrentar uma fila quilométrica, e fazer figa para conseguir uma senha.

O brasileiro das grandes cidades não pode sair com dinheiro senão pode ser assaltado. Não pode se vestir bem ou pode ser assaltado. Não pode ter uma Saab, uma BMW, ou qualquer carro importado sem virar o alvo ideal de pivetes e de um seqüestro relâmpago. Se morar próximo a uma favela ou dentro dela, não dorme direito com o medo de ser vítima de uma bala perdida.

A televisão brasileira explora a sensualidade, e principalmente a sexualidade, para conseguir a audiência de seu público ignorante. Quem quiser ver baixaria, vulgaridade e saber da vida dos “artistas”, só precisa ligar a televisão, um aparelho que, no Brasil, até quem não tem o que comer, possui. Na televisão, a mulher é tratada como objeto sexual, e essas mulheres nem se dão valor. Se alguém chamá-las de puta, elas vão acabar agradecendo ou até mesmo, “dando”.

Rádio o brasileiro quase não ouve. Há poucas rádios que informam os ouvintes, como a CBN (apesar de que fala demais de política). Rádios boas, tocam músicas descentes. Rádio ruins, tocam músicas que falam de sacanagem, apesar disso, fazem sucesso porque o brasileiro gosta é disso, de bundas. O Brasil é a Terra de Bundas.

Brasileiro odeia política, fala mal dos políticos, mas na hora de votar... Votam nos mesmos que estão no poder há anos, que se envolveram em um dos períodos mais sangrentos da nossa história, a Ditadura Militar. Ou então, votam naqueles que fazem a melhor lavagem cerebral, que compram o voto, ou até mesmo naqueles com quem se identificam. Não me espanta muito que o Lula tenha se reeleito: ele é um ser burro, que nem falar direito sabe, sem educação nenhuma, e que fora isso é um pateta: roubam debaixo do nariz dele e ele não sabe de nada... Entretanto, Alkimin o também era uma porcaria, a Heloísa Helena era uma louca obsessiva comunista que acha que pode enfrentar Bush e Chaves de igual pra igual. Votei no Cristóvão Buarque porque era o único que tinha a cabeça no lugar e que era o único que se importava com a educação, que na opinião de muitas pessoas inteligentes, deve ser prioritária, pois sem educação, um sujeito não consegue emprego e entra no crime para sobreviver.

A impunidade manda. A população honesta se prende em condomínios fechados ou atrás de grandes e muros altos com cerca eletrificada ou com cacos de vidro. Os políticos roubam, admitem que roubam, não são presos, e ainda riem da cara dos brasileiros trouxas. Depois vem com aquele papinho de “bom exemplo”, ou o de que “o melhor do Brasil é o brasileiro”. O brasileiro reclama da política mas não se envolve, não protesta, o que dá segurança aos políticos para aumentarem seus salários em “vários por cento” e desviarem dinheiro público sem problemas.

E por que o Brasil não vai para a frente?

O Brasil poderia ser uma potência mundial ou pelo menos ter uma qualidade de vida para se viver descentemente quando ele tomar uma atitude. Quando ele for protestar contra a violência, contra os maus políticos, quando exigir melhorias, ter uma boa educação, podendo fazer uma faculdade e conseguir um emprego bom e bem remunerado, ou até mesmo, quando for inteligente, poderemos ter uma chance. As crianças hoje estão sendo marginalizadas, não estudam, não respeitam os pais, os pais não respeitam os filhos, e a TV manipula e deixa todos alienados. Eles são o futuro do Brasil, não? Onde esse mundo vai parar?

Esse é o Brasil que queremos? Esse Brasil que o estrangeiro vê? Esse nosso Brazil com “z”?

Bônus track
Desgovernados (de André Silveira)
http://www.youtube.com/watch?v=vHkEEFmHOdc

12 comentários:

  1. Pedido feito e... Atendido!
    Tô aki comentandu...
    Seu blog é legal!
    Nd a ver com o meu... rs!
    Esse texto é tudo!!!
    Só q fikei com preguiça de ler inteiru...

    **Bjs!**

    ResponderExcluir
  2. Putzzz, amei demais seu texto, bom para refletir...
    Bjusss

    Celle

    ResponderExcluir
  3. Belo texto. E pra completar, uma frase cuja autor não me recordo:

    "No Brasil, as prostitutas gozam, os traficantes cheiram e um carro velho vale mais do que um novo..."

    ResponderExcluir
  4. Nossa, é muito ruim pensar nisso. O Brasil é essa bosta mesmo. E ninguém faz nada. Também, pouquíssiima gente resolve fazer alguma coisa, que nunca dá certo...
    Eu também gostava mais do Cristovam! Ele era o mais sensato mesmo...

    ResponderExcluir
  5. Ah, sim!
    No tempo em que morei no exterior, se falasse no Brasil era justamente essa a imagem que se tinha, e sempre ocorria aquela perguntinha, “vc sabe sambar?”
    Também sempre acreditei que a educação seja o principio de tudo, podemos até pegar como exemplo alguns paises, como o Japão. Mas o governo brasileiro não pode perder tempo comprando livros e investindo na educação, tem tantas contas no exterior para sustentar...
    Sempre preferi passar a tarde em uma biblioteca do que na frente da tv, e acho que não mudarei de idéia.
    É difícil ter esperanças aqui... =/

    ResponderExcluir
  6. Bom, o não conhecer o Brasil é a ignorância em voga nos países do mundo, que não se sentem suficientemente incomodados com seu desconhecimento e aceitam de bom grado definir o desconhecido por conversas e historinhas que escutam.
    É fácil definir o Brasil como país da sacanagem, mas isso é besteira. Já ouviram falar de Ibiza, de Cancun, de Miami etc? Ibiza é uma verdadeira sacanagem, várias prostitutas de vários lugares do mundo vão a Ibiza em alta temporada, porque sabem que o ganho é absurdo.
    Segundo amigos e amigas minhas, as orientais, em geral, viram verdadeiras devassas quando saem de suas culturas repressoras. É muito fácil tachar a mulher brasileira de puta pelo que se vê num momento, de um lugar etc. A grande verdade é que somos, ainda, um dos países mais moralistas e recatados...
    Violência, é verdade, algo assustador no nosso país, mas não só nele.

    Enfim, enquanto eles acharem lá que Buenos Aires é a capital do Brasil, nada pode ser feito e sugiro que deixemos para lá essa história de "imagem que eles têm de nós".

    ResponderExcluir
  7. Gostei muito do blog...
    Parabens!!

    Quanto ao texto, bem vindo ao BraZil.. cuja capital é Buenos Aires, tem indio, jogador de futebol, mulata sambista, lindas praias, trombadinhas, crianças fofas prontas pra turismo sexual e tem tambem aquela grande floresta que esqueci o nome.. acho que é Copacabana!
    Blergh!!!

    =D

    ResponderExcluir
  8. Obrigado pelo seu comentário no meu blog. Lendo o seu post, achei bem legal sua crítica e seu posicionamento. Infelizmente, os estrangeiros tem essa visão distorcida do Brasil e o mais triste é que sabemos que é o próprio Brasil que vende essa visão.

    ResponderExcluir
  9. Bom... respiro fundo... ler esse texto foi muito bom. É bom saber que mais pessoas enxergam esta realidade mesmo que tentem esconde-la.
    Minha opinião sobre o Brasil é que ainda somos uma colônia, geograficamente bem situada (porta de entrada para América Latina e Central), mas que hoje em dia é movida pelo capital estrangeiro. Somos governados por multinacionais que ditam as regras; não importa realmente quem vai governar este país, pois sempre haverá o telefonema de um executivo dizendo o que pode ou não pode. Perdemos uma grande chance nos últimos 50 anos, a chance de nos fechar para o exterior e nos movimentar para a economia interna. Produzir no Brasil, para consumir no Brasil e exportar o excesso (mas o produto final, não a matéria prima). Infelizmente, nossa história recente é vergonhosa.

    ResponderExcluir
  10. É a realidade...Parabéns!!

    ResponderExcluir
  11. É terrivel mesmo, pq o unico que eles conhecem é o cvaranal de bunda de fora e jogadores de futebol....um nojo...ja me perguntaram se eu danço carnal pelada, pode?

    ResponderExcluir
  12. Seu texto é ótimo, vc expôe idéias muito bem

    parabéns

    ResponderExcluir