segunda-feira, 25 de setembro de 2006

Inteligência


Escrever esse post não foi fácil. Para começar, tive que deixar de lado a minha preguiça e a tentação que é ter ADSL, depois, tive que pesquisar bem sobre o assunto porque é um tema complicado, cheio de controvérsias, e como eu respeito você, leitor de “O Cão Ocidental”, eu não vou ficar escrevendo qualquer coisa do meu próprio ponto de vista, pois isso seria egoísmo de minha parte.

A inteligência pode ser definida como a capacidade mental de raciocinar, planejar, resolver problemas, abstrair idéias, compreender idéias e linguagens e aprender.

A inteligência, definida de forma restrita, pode ser medida por testes de inteligência, também chamados de testes de QI. O Quociente de Inteligência (QI) é um índice calculado a partir de uma pontuação obtida em testes nos quais especialistas incluem as habilidades que julgam compreender as habilidades conhecidas pelo termo inteligência.

O psicólogo Howard Gardner desenvolveu a “Teoria das múltiplas inteligências” dividindo a inteligência em sete componentes diferentes: lógico-matemático, lingüística, espacial, musical, cinemática, intra-pessoal e inter-pessoal. Já Guilford, propôs que fosse considerado 120 inteligências. Ou seja, ser realmente inteligente não é a pessoa saber somente sobre um único ou poucos assuntos. São vários, e quanto mais conhecimento uma pessoa adquire, mais inteligente ela é. Mas uma coisa é saber o que é e outra é saber como aplicar.

As pessoas geralmente definem uma pessoa de inteligência quando ela fala bem, sabe se expressar, quando resolve problemas que elas julgam difíceis com facilidade, ou que tiram boas notas em provas. Eu me encaixo nesses quesitos. As pessoas dizem que eu sou inteligente, mas às vezes eu não acho isso. Eu só sei que eu simplesmente não sou abissalmente burro como muita gente.

Eu tenho as minhas próprias idéias e concepções sobre as coisas, e não me deixo muito me influenciar pelo o que os outros dizem, porque a verdade deles não significa necessariamente que seja a verdadeira verdade, ou a verdade do meu ponto de vista. Por exemplo: se alguém me o dinheiro não traz felicidade, eu penso nos motivos dele para afirmar isso e penso nos meus motivos para concordar e discordar. Eu considero essa minha atitude de ter o meu próprio ponto de vista e de analisar os dois lados da moeda, como uma atitude inteligente. Mesmo que uma pessoa seja reconhecida por sua inteligência, não quer dizer que o que essa pessoa diz será, necessariamente, uma verdade ou uma coisa para se basear cegamente.

Temos que tomar cuidado com aquilo que vemos e julgamos verdade, pois estamos em uma cultura que enxerga as coisas de um ponto e uma outra de um outro. Por exemplo: depois dos atentados terroristas de 11 de setembro, muitas pessoas começaram a enxergar a sociedade islâmica como sendo formada por fanáticos religiosos, aquelas pessoas que vivem uma missão: virar um homem ou mulher-bomba para morrer por “Allah” e tornar-se um mártir.

Acontece o seguinte: um terrorista chega a tal local e reúne o seu exército. Esse exército é formado por pessoas que vivem precárias condições de vida, que praticamente não tiveram estudo e muito religiosas, tornando-se uma pessoa muito fácil de manipular. O terrorista diz os ilude e distorce os fatos. Diz que eles tem que lutar contra o ocidente, que devem morrer por Allah e virar um mártir, sendo recompensados com uma vida maravilhosa no paraíso, coisa que eles nunca tiveram. Devemos tomar cuidado com o jeito em que enxergamos as coisas.

Não se deixar manipular é algo que eu considero inteligente. Creio que muita gente pensa assim. Eu não tenho religião porque são crenças, e crenças, como o próprio nome diz, não se sabe se são confiáveis, pois não é nada provado. A Bíblia diz que Moisés abriu o mar Vermelho, que Jesus transformou a água em vinho, multiplicou os peixes, que ressuscitou no terceiro dia... Isso não é mágica, ou até mesmo bruxaria, coisa que a Igreja combatia com crueldade na Idade Média? Isso não é humanamente impossível? Uma coisa interessante a se pensar é em religião, porque eu acredito que ela serve para iludir as pessoas e elas mesmas se iludirem, porque é uma agonia a pessoa saber que vai morrer um dia e não conhecer a vida após a morte. Porém, acho que a religiosidade seja importante para as pessoas, pois as ajuda a se relacionarem umas com as outras e passam-lhe valores, como a educação, o caráter, a amizade, a bondade, a fraternidade, o amor, entre outros.

Todos devem reconhecer que não são perfeitos e nunca serão, porque uma pessoa perfeita não seria perfeita por ser perfeita! Ter um conhecimento vasto sobre muitos assuntos, saber reconhecer um erro, aprender a cada dia com os próprios erros e os erros dos outros, não subestimar a inteligência das pessoas como subestimaram Einstein, não ser unilateral e enxergar os fatos apenas do seu próprio ponto de vista, considerar uma possibilidade razoável sem desprezar as outras, testa-las, seria, para mim ser inteligente.

Pode ser que você concorde com as minhas idéias, pode ser que não. O importante é você ter a sua própria opinião, a sua própria verdade...

Para brincar!
Quer medir o quanto inteligente você é ou quanto conhecimento você possui? Faça o teste do QI e comente se você achou justo o seu resultado!
http://www.caiuaficha.com.br/testeqi/testeqi.html
Posted by Picasa

6 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. realmente eu ñ sabia dessas várias iteligênicas isso fez meu dia um poco melhor.. eheh sério, muito bacana seu blog!!!
    gostei dos assuntos

    c ya

    ResponderExcluir
  3. hehe
    eu ate acho que falo bem
    mas as notas map sap ótimas,hehhee
    eu nao me acho inteligente,mas algumas pessoas na escola (nao entendo pq se encostam em mim para fazer muitos trabalhos e eu sempre tenhoq falar mais.hehee
    sei lá ne
    abraços

    ResponderExcluir
  4. oi amor, tudo bem?
    passei aqui pra dizer que eu te amo demais e sempre vou te amar.
    Beijos...

    ResponderExcluir
  5. Inteligente??
    Nosso q massa...gostei da parte de tirar boas notas,sempre fui a primeira da turma que tirava 5 ou 6 notas 100 no bimestre e estou há 3 anos tentando passar no vestibular...amigas minhas q naum eram as primeiras já estão no terceiro ano da faculdade...
    Ironia naum????
    Parabéns!!

    ResponderExcluir
  6. Legal. Nunca me interessei de ir a fundo nesse assunto, saber teorias sobre a inteligencia.
    Concordo com a parte de inteligencia ser não se deixar manipular.

    Muito legal seu blog.
    Parabens

    ResponderExcluir