terça-feira, 25 de abril de 2006

Aquele com os espíritos


Pri Medeiros, o imbecil das Lojas Americanas, adoleta, ois, tchaus, fotos, muito taito, espíritos e lâmpadas. Novamente, moi, Peterson Florindo, relata mais uma das suas saídas entre seus melhores amigos.

Após uma semana toda de expectativas, eis que chega o domingo, 23 de abril de 2006. Foi uma semana de negociações no MSN. Robisson tentou convidar a Amanda Abdala e falhou. Tentou a Karol Esponja e falhou. Já eu poderia ter falhado com a Pri Medeiros, mas cavalheiro como eu sou, paguei as despesas da Pri para que ela fosse.

O Jardel passou aqui em casa lá pelas 12:30h. Ficamos conversando e ele avisou para a Pri Medeiros para que ela já fosse se arrumando. Em casa, a comida demorou porque o pai cozinhou. Depois, o Jardel foi buscar a Pri e levar na casa do Robisson.

Após o almoço, fui direto na casa do Robisson. Uma rua antes, o Jardel já apareceu pedindo para eu me apressar. Na esquina, por trás de uma árvore, a vi. Minha amiga no MSN que eu ainda não conhecia pessoalmente. Seu nome: Pri Medeiros. Rapidamente, subi para o quarto do Robisson e devolvi umas roupas dele que já estavam lá em casa há semanas. Fiquei na dúvida entre levar ou não minha jaqueta jeans preta, mas não sabendo como levar, pois não estava frio, deixei lá mesmo. O cunhado do Robisson, Anderson, nos levou de carro até o Shopping Itaguaçú, em São José. Da esquerda para a direita sentaram: Cleber, Pri, eu e Robisson. No banco da frente foram Anderson e Jardel. Saltamos perto de um viaduto. Antes de chegar ao Shopping, passamos na casa do Rodrigo, primo da Pri e do Cleber.

O filme decidido foi “Espíritos – A morte está ao seu lado”. Eu fiquei meio “assim” porque eu meio que tenho medo de espíritos. Acho que podem existir e quero eles longe do meu pé. O filme começaria às 17:50h. Durante esse tempo, ficamos dando voltas pelo Shopping.

Primeiro, fomos nas Lojas Renner e começamos a bater as primeiras das setenta e sete fotos. Em seguida, passamos, se eu não me engano, numa livraria que agora eu não me lembro o nome, mas que não era as Livrarias Catarinense. Como havia uma feira de livros, talvez todos estavam com desconto, geralmente de 10%. Pedi a um vendedor que consultasse pra mim se havia dois livros de George Orwell: “1984” e “A Revolução dos Bichos”. 1984 é uma “facadinha”. Custa na casa dos R$ 50,00, mas é um livro interessante, pois estou citando várias coisas sobre ele no Orkut como o Grande Irmão, novilingua, e o Miniver. O vendedor me perguntou se “Peterson” (ele estava anotando o meu nome pra avisar quando chegassem esses dois livros na loja) era por causa de Ronnie Pettersson, um piloto de F1 da Lótus.

Depois, fomos ver alguns CDs em uma loja que eu já não gostava muito pela desorganização, e agora por um atendente mal-educado das Lojas Americanas. Os CDs lá são uma zona. É tudo misturado e você perde um tempão tentando achar o CD que você quer, e geralmente não acha. Eu queria ver as capinhas das outras temporadas de “Friends”, e perguntei pra ele onde ficavam. Ele já começou me tratando feito um idiota. Disse que era Box fechado (como se eu não soubesse. O Robisson têm três). Então eu pedi para ver... em vão. O imbecil estava atendendo outra pessoa e o idiota aqui, falando sozinho. Fiquei com uma raiva do caramba. Ficamos mais cinco minutos por lá tentando “descobrir” alguma coisa na maldita bagunça. Quando o Jardel falou alguma coisa sobre bagunça e o Cleber sobre sua camiseta vermelha, eu fiz um comentário em tom de voz audível sobre um “certo vendedor mal-educado”. Quando fomos sair da loja, o vendedor mal-educado, fez algo que aliviou a minha tensão (e provavelmente aumentou a dele). Ele perguntou.
- Queres ver os DVDs dos “Friends”?
Respondi ríspida e secamente:
- Queria. Agora não quero mais.
Então, meus amigos comentaram que foi bem seco com o vendedor. Hahaha!
Mas é pra ficar puto mesmo. Lá no Imperatriz eu sou bem educado com cliente (desde que eles não me encham). Mas já ter que aturar os chatos do Imperatriz na função de vendedor, e agora tolerar um idiota na função de cliente não dá. E os clientes têm poder (poder= grana).

Hora de fazer uma boquinha. Passamos no SuperImperatriz, loja 12. Pois é. Não é só a loja 13 que tem quebras de layout absurdas. Dói-me saber que poucos colaboradores do Imperatriz são tão empenhados como eu. Todavia, quem não se empenha, não é promovido. Ainda não fui promovido, mas isso é questão de eu ganhar maturidade profissional pra poder ser algo mais. Comprei um Ruffles 200gr. Uma Fanta laranja foi pra todo mundo. Rodrigo comprou um Fandangos presunto. E Robisson e Jardel compraram uma Smirnoff Ice gelada (na loja 13 é quente). Antes de comer, ficamos numa mesa conversando. Numa hora eu sugeri pra gente brincar de adoleta. Aceitaram no ato – exceto a Pri que tirou a foto. E quem ganhou? Moi!

Enquanto isso, Robisson e Cleber foram comprar os ingressos. Bebi um gole de Smirnoff Ice e me apaixonei. É ótimo! É gostoso, é um alcoólico leve... Tiramos umas fotos de eu e o Jardel bebendo, e uma minha beijando a garrafa.

A próxima parada foi no “taito” (um lugar cheio de games e máquinas de brincar). O Rodrigo colecionou vitórias em um jogo de marcar gols com um disco cor de limão. Só dava o Jardel na fila para recarregar o cartão. Eu fui o único que não brinquei em nada.

Depois, ficamos no piso térreo do Shopping, na frente das lojas TIM e Thayse. Mais fotos. Dei oi para algumas meninas que passaram. O Jardel disse que havia umas nos olhando e eu dei um tchauzinho. Após isso, fomos para a fila jogar conversa fora.

O cinema estava limpinho quando chegamos. Tiramos fotos com medo do filme. Falamos palhaçadas, eu entrei de cara no saco de pipoca, começaram a tacar pipoca na gente. Muito engraçado. Quando começou o filme, eu disse que parecia filme indiano (a Índia é a maior produtora de filmes no mundo, não os EUA. Só que os filmes indianos não são muito exportados por serem muito regionalizados). A Pri disse que era tailandês. E era.

O filme não era um documentário como eu temia que fosse, mas apesar de não terem gostado muito do filme, eu gostei. O Rodrigo se borrou e teve que ir ao banheiro. A história é mais ou menos assim. Tunn e sua namorada atropelam uma pessoa e não verificam porque ele manda-a dar no pé. Descobrem que não houve nenhum acidente, só um outdoor danificado. As fotos de Tunn aparecem com sombras e ele e sua namorada, Jane, começam a investigar sobre espíritos. Depois ele descobre que esse espírito é Natre. Uma jovem esquisita que era sua namorada. Três amigos de Tunn se suicidam pulando do prédio. Pesquisando sobre Natre, eles descobrem que ela estava morta e que havia se matado. Fuçando fotos, Jane descobre que Tunn tinha um caso com ela. Descobre também que os amigos dele que se mataram haviam estuprado Natre, e que o bocozão do Tunn viu, não fez nada e tirou uma foto. Então é isso. Natre sentia ciúmes de Tunn com Jane e veio pra infernizá-los. No final, Natre fica empoleirada nas costas de Tunn. Um peso que ele vai ter que carregar a vida toda...

Tiramos uma foto do cinema sujo. Passamos pela terceira vez no Imperatriz para mim comprar lâmpadas. Esperamos na frente do posto para o Anderson nos buscar. E foi indo um por um. Na casa do Robisson, a Pri nos enviou as fotos pelo MSN. Depois, eu e Jardel fomos embora.

A próxima ida ao Itaguaçú será para ver “O Código da Vince”.

E assim foi.

3 comentários:

  1. carinha das lojas americanas26/4/06 12:48 AM

    odeio vc ò_Ó

    ResponderExcluir
  2. Bederson, meu zervo mais údil. Bosdar em zeu blog eh uma goiza muido brazeroza, bois o seu blog vala de esbiridos. Buja, que esbiridos mais veios (ezedo a menina bonidinha, a Bri Medeiros). viguei revoldado com aguela bija du mau e bor izo mandarei ele bara o inverno 2, hahaha (bois eh, allah nao zomende vere, majuga e mada, allah eh bazívigo!)

    Bederzon, Bederzon, eze seu bosd eh muido baum.

    que allah aumende zeus dias!
    oba! allah zou eu, ah ha!
    adé a brózima abarizao!

    ResponderExcluir
  3. Oi amor,
    To com muita saudade devc. Ultimamente temos nos falado muito pouco.
    Não estou gostando nada disso viu.
    Beijos...
    Te amo!

    ResponderExcluir