quarta-feira, 15 de março de 2006

Projeto Chile 2007

Dia desses, no Orkut, eu estava desocupado na frente do computador, pra variar, entrando em comunidades. Então eu pesquisei por “Chile” e apareceram comunidades de mochileiros (mochileiros são pessoas que viajam por aí sem muito dinheiro). Tinha uma, a “Vamos para o Chile”, que dizia que estavam organizando um pessoal para viajar para lá: “Se você for retardado o suficiente, vamos para o Chile!”. Então eu tive essa idéia: viajar para o Chile como um mochileiro. Fazer como nos filmes “Eurotrip” e “Crossroads”, ou seja, pegar o carro e viajar por aí.

Eu já falei com o Robisson. Hoje estavam comentando sobre férias no Imperatriz. Fiquei sabendo que as minhas férias não serão em setembro, mas sim lá no final de novembro (o período de experiência não conta). Então eu estou pensando em conversar com a Roseli (chefe de loja e responsável por folgas e férias) para ver se eu pego férias em janeiro de 2007, quando eu vou estar completamente desocupado porque eu também estarei de férias da Wizard. O grupo seria eu, o Robisson, Jardel e Ditter. O Ditter dirigiria e eu me encarregaria de se comunicar com as pessoas, já que eu sou o que melhor fala espanhol, e se encarregar pelos vistos (acho que não precisa), e de se informar com a embaixada sobre albergues e outros pormenores. Quanto ao Robisson e Jardel, não sei como torná-los úteis para a viagem, mas é provável que eu peça para eles se encarregarem da navegação, por exemplo.

A rota que eu penso (cidades importantes pelas quais passaríamos) incluiria Porto Alegre, Montevidéo, Buenos Aires, Mendoza (é uma região vinícola), e finalmente, Santiago. O caminho de volta eu não sei porque eu ainda não pensei nisso, e talvez a gente morra atravessando o Deserto do Atacama. O deserto é um dos problemas que eu vejo pelo meio do caminho. Ok deve ser bacana ver um deserto árido e quente na vida, mas a gente pode morrer assado. Também tem o problema de atravessar os Andes, deve ser perigoso andar por uma cordilheira cheia de neve, mesmo no verão.

Mas isso é só um projeto e eu ainda não conversei com ninguém além do Robisson. Vai ser difícil combinar para todo mundo pegar férias na mesma época. Seria legal que algumas garotas fossem para termos uma companhia feminina na equipe, e há coisas que as mulheres fazem melhor que os homens, e também as mulheres têm qualidades que os homens não tem, mas isso vem de comportamento e tals. Eu pensei em Amanda Abdala, mas acho que os pais dela terão o juízo de proibi-la a “viajar com esses malucos”. Outra pessoa que seria importante na equipe seria o Diego, que poderia revezar o volante com o Ditter. Penso numa equipe não muito grande, de umas cinco pessoas, pois mais que isso não caberia bem num carro. Então, isso por enquanto é só um projeto, mas se virar realidade, será ótimo!